Publicidade
Entretenimento
Vida

Alexandre Pires fala sobre o show que fará em Manaus nesta quinta

Cantor se apresentaa partir das 22h, no Dulcila Festas e Convenções, dentro do projeto Rio Samba Show. Ele divulga seu novo trabalho solo, "Pecado Original"  11/11/2015 às 08:59
Show 1
O cantor já gravou 18 discos, seis DVDs, além de inúmeros prêmios na carreira
HELLEN MIRANDA Manaus (AM)


O cantor Alexandre Pires chega a Manaus com o seu novo CD intitulado “Pecado Original”. O show faz parte do projeto Rio Samba Show e acontece no palco do Dulcila Festas e Convenções, nesta quinta-feira (12), a partir das 22h.

O cantor mineiro volta à carreira solo após reunião com o antigo grupo Só Pra Contrariar (SPC), em 2013. Juntos, eles circularam em turnê conjunta com a banda Raça Negra no Projeto ‘Gigantes do Samba’. Um sucesso absoluto.

O cantor já vendeu milhões de discos no Brasil e em diversos países da América Latina, Europa e África, e tem no currículo 18 discos gravados (em português e em espanhol), seis DVS, além de prêmios nacionais e internacionais.Foi contemplado com o World Music Awards pelo disco mais vendido da indústria fonográfica brasileira, e também é o único brasileiro a ter se apresentado no salão oval da Casa Branca.Esse ano, lançou novo projeto repleto de faixas inéditas.

São dez músicas, incluindo o samba e o pagode romântico. Conta ainda com uma regravação inusitada de “O Meu Sangue Ferve Por Você”, de Sidney Magal. A faixa inédita “Barraqueira” é um dos grandes destaques do trabalho, que já está nas rádios de todo o País e promete ser mais um hit de sucesso do cantor.

Alexandre Pires celebra 25 anos de uma premiada e brilhante carreira e Manaus não poderia ficar de fora da festa. Confira a entrevista:Desde 2012 você não lançava um projeto só com faixas inéditas. Confira a entrevista concedida pelo artista ao BEM VIVER:

Comente sobre esse novo trabalho e o processo de criação.

 Esse projeto surgiu, na verdade, da falta que eu vinha sentindo de gravar um CD em estúdio. De 2010 para cá lancei alguns trabalhos, mas todos ao vivo. Eu estava com saudade desse processo de criação, desse trabalho que fazemos quando gravamos no estúdio. Eu tinha algumas canções inéditas que eu ainda não tinha tido a oportunidade de gravar, e daí veio a ideia de fazer esse projeto. Uni o útil ao agradável.

O repertório dessa turnê conta com sucessos ao longo de sua carreira com o SPC até o solo. Quais são as canções que são marcas registradas do show?

 Essa Tal Liberdade, Depois do Prazer, Usted Se Me Llevó La Vida, É Por Amor, além de Barraqueira e O Meu Sangue Ferve Por Você, que fazem parte do meu último álbum.

E esse novo disco “Pecado Capital” já tem alguma música que promete virar hit também?

 Nós temos Barraqueira, que foi o carro chefe desse trabalho, e estourou em todo o Brasil.O CD traz uma inusitada regravação de “O Meu Sangue Ferve Por Você”, de Sidney Magal.

Como foi a escolha dessa música?

 Essa é uma música que eu sempre gostei muito, que pensava em um dia gravar. Quando estávamos selecionando o repertório eu pensei: “Tem tudo a ver com esse projeto”.

Esse ano você comemora 25 anos de carreira. O que você acha que de fato contribuiu para uma trajetória de sucesso? 


Quando eu comecei, lá em Uberlândia, meu sonho (e do grupo – SPC) era fazer sucesso ali, na nossa cidade e na região do Triângulo Mineiro. Eu não imaginava que um dia seríamos conhecidos em todo o País, que teria um trabalho internacional, que receberia prêmios internacionais.... Foi muito além do que eu sonhava quando era um menino lá em Uberlândia.

Em 2013, você “reatou” com o Só Pra Contrariar e circulou com o grupo em uma turnê conjunta com a banda Raça Negra no Projeto ‘Gigantes do Samba’. Como foi o reencontro e as apresentações?

 Voltar a me apresentar com o SPC foi a realização de um sonho. Eu sempre quis voltar a fazer um trabalho com eles, mas não sabia o quê seria e nem quando aconteceria. Em 2013 surgiu essa oportunidade, os meninos toparam, e pra mim foi uma alegria imensa dividir o palco com eles de novo. Depois veio a turnê com o Raça Negra, de quem nós sempre fomos fãs. Foi um período muito bacana e muito especial.

Nessa temporada do “The Voice Brasil”, você estreia como assistente da cantora Cláudia Leitte. Como está sendo a participação no programa?

 Na verdade eu não consigo acompanhar tudo desde o início até o final desses programas por causa da agenda, mas sempre gostei muito do The Voice. É um programa que dá oportunidade não só a grandes talentos, mas também revela ao público cantores incríveis que estavam escondidos por aí, e muita gente não teria a oportunidade de conhecer, não fosse o programa. Eu estou muito feliz por poder participar e espero colaborar com o meu melhor para os candidatos.


Publicidade
Publicidade