Publicidade
Entretenimento
Bem Estar

Especialista afirma que alimentos naturais ajudam a reforçar a imunidade

Médica especialista em nutrologia e famílias compartilham sugestão de cardápio para quem não quer adoecer 31/07/2016 às 06:40
Show portal imunidade ok
Frutas, vegetais e grãos são algumas das opções que Bárbara come diariamente (Foto: Evandro Seixas)
Natália Caplan Manaus (AM)

Muito se fala em evitar excessos de sal e açúcar, tentar comer “fora da caixinha”, diminuindo o consumo de produtos industrializados. Mas diferentemente do que algumas pessoas pensam, as novas pesquisas não chegaram para dizer que “agora, tudo faz mal”. O objetivo é incentivar hábitos saudáveis e melhorar a qualidade de vida das novas gerações. Um dos benefícios comprovados da boa alimentação, inclusive, é o aumento natural da imunidade.

“Todos os vegetais aumentam a imunidade. As frutas, por exemplo, sem exceção, têm um alto poder antioxidante. Usamos cúrcuma para temperar, que aumenta muito a imunidade também”, diz Raquel Ângela Dias, 33. Ela e o esposo, o enfermeiro Márcio da Silva, 38, são vegetarianos estritos, pois não consomem carne nem nada de origem animal. Ambos criam Bárbara, 3, com o mesmo cuidado alimentar.

A rotina alimentar deles é a mais natural possível. O cardápio é variado, com diversidade de frutas, legumes, grãos, cereais e muitos vegetais, geralmente escolhidos pela filha do casal. O suco favorito da menina, inclusive, é de couve com limão. “Os veganos consomem açúcar e gordura vegetal que não consumimos O que nunca falta em nossa casa são frutas e legumes, os cereais integrais e todos os vegetais possíveis”, explica.

Segundo a estudante de medicina, a escolha da família se baseia na fé cristã adventista. Eles acreditam que o ser humano foi criado para ter uma dieta estritamente vegetariana. Os frutos, de acordo com Raquel, são colhidos na saúde e bem estar do trio. “Cremos que somos vegetarianos por natureza, que nossa estrutura anatômica e fisiológica não foi criada para alimentos cárneos. Sentimos nossos corpos e mentes mais fortes, adoecemos pouco”, afirma.

Alguém ficar gripado, declara, é um evento raro e, em caso de doenças, a recuperação é sempre rápida. “A Bárbara, mesmo com o sistema imunológico ainda em formação, raramente adoece. O pediatra pediu apenas que fizesse acompanhamento para verificar os níveis de ferro e vitamina B12. Mas, ele sempre fica impressionado com os resultados. Os níveis dela são muito melhores até do que de um adulto. Doença não nos derruba”, enfatiza Raquel.

Pequenos ‘cortes’

Já o casal Isabel, 30, e Igor Nascimento, 34, consome derivados de animais — com exceção do leite. Eles também cortaram refrigerantes e sucos industrializados, há cinco anos, e evitam comer lanches, como pizzas e sanduíches. Durante o dia, fazem refeições leves, com preferência por arroz integral, por exemplo. Quando saem para jantar fora, escolhem restaurantes com variedade de saladas e sucos naturais.

“Fizemos um acordo, entre nós, de que faríamos uma reeducação alimentar, mas nada radical. Damos preferência aos alimentos naturais e já sentimos diferença na nossa saúde. Raramente ficamos doentes”, diz o técnico em informática. “Estamos planejando ter nosso primeiro filho no próximo ano, então, já queremos que ele (ou ela) cresça em uma família que se alimente melhor. O exemplo é o primeiro passo”, afirma a pedagoga.

BLOG Lenina Matioli, nutróloga

A imunidade é relacionada com os leucócitos, que são os glóbulos brancos do sangue. Existe uma série de doenças como inflamações, infecções, vários tipos de câncer, que enfraquecem a imunidade. Porém, especificamente falando de hábitos e alimentação, o que faz com que estejamos com os glóbulos brancos em dia são horas adequadas de sono, dieta sem açúcares ou farinhas refinadas e sem bebidas alcoólicas e rica em alimentos naturais com vitaminas A (leite e derivados, ovos, cenoura, espinafre,couve, etc), C (laranja, goiaba, acerola, kiwi, goji berry.), E (amêndoas, avelã, amendoim, castanha do pará, abacate.), selênio (carnes, leite e derivados, castanha dopará), Zinco (carne, leite e derivados, amêndoa, amendoim, etc).

PONTOS Alimentos que auxiliam na imunidade

- Vegetais verdes escuros (brócolis, couve, espinafre), feijão, cogumelo (shimeji) e fígado são alguns dos alimentos que apresentam ácido fólico. O nutriente auxilia na formação de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo

- Ômega-3 presente, por exemplo, no azeite e no salmão, auxilia as artérias a permanecerem sem inflamações, ajudando na imunidade do corpo;

- Alho tem função imunoprotetora e uma boa dose de selênio e zinco, nutrientes importantes para evitar gripes, resfriados e outras doenças;

- Cebola possui quercitina que potencializa a função imune prevenindo doenças virais e alérgicas.

- Frutas cítricas, como laranja, acerola, kiwi, tomate, além de brócolis, couve e pimentão verde e vermelho são ricos em vitamina C, antioxidante que aumenta a resistência do organismo;

- Rico em vitaminas C, B6 e com ação bactericida, o gengibre vai além de ajudar a tratar inflamações da garganta e auxilia nas defesas do organismo;

Publicidade
Publicidade