Publicidade
Entretenimento
Vida

Alunos do Colégio Amazonense D. Pedro II apresentam Dom Casmurro, de Machado de Assis

Alunos de 16 a 18 anos, do 2ª ano do ensino médio do colégio adaptaram o roteiro e produziram todo o espetáculo, apresentado no anfiteatro da escola  15/12/2014 às 15:35
Show 1
Os alunos apresentaram sua versão de Dom Casmurro no anfiteatro no Colégio Amazonense D. Pedro II
MARIAH BRANDT Manaus (AM)

As queixas a respeito do número tímido de leitores adolescentes não é novidade. Numa era onde outras plataformas de entretenimento ganham total destaque, a literatura brasileira acaba ficando desprivilegiada, e o saldo negativo consta na formação de milhares de jovens que se formam sem jamais lido obras de grandes clássicos literários brasileiros como Carlos Drummond de Andrade, Guimarães Rosa, Machado de Assis, entre outros.

Como solução para esse gargalo, surge o projeto Livro Encenado, que realizou mais uma edição no Colégio Amazonense Dom Pedro II. Durante o decorrer do ano de 2014 os alunos do 2º ano 8 foram incentivados pelo professor de Língua Portuguesa e Literatura, Cornélio Veiga, a estudarem a narrativa do clássico de Machado de Assis, “Dom Casmurro”. Após a leitura da obra, a análise do contexto político, econômico e social, os alunos foram submetidos a uma avaliação diferente da usual: no palco.

A sala de 45 alunos foi dividida entre atores, roteiristas, maquiadores e fotógrafos. O roteiro adaptado pelos próprios alunos foi ensaiado durante aproximadamente dois meses, até ser apresentado finalmente ao público da escola nas últimas semanas de aula. Os alunos se esforçaram, foram até a secretaria de cultura conseguir figurino além de realizarem ensaios fotográficos em lugares históricos da cidade para a divulgação.

Sara Vieira Lopes, fez parte do núcleo de divulgação e afirma que os grupos foram divididos de acordo com as afinidades dos alunos em cada área. Segundo o professor Cornélio, o projeto foi um suceeso, “Fora o conhecimento da obra, um clássico do realismo brasileiro, eles puderam trabalhar vocabulário, articulação de voz e foi um trabalho muito belo” conclui o professor orgulhoso do trabalho realizado por sua turma.


Publicidade
Publicidade