Publicidade
Entretenimento
CULTURA

Amazonas Filarmônica abre temporada de férias com repertório erudito brasileiro

Camargo Guarnieri, Ernesto Nazareth, César Guerra-Peixe e outros compositores brasileiros fazem parte do repertório do concerto, que acontece nesta terça-feira (11) 10/07/2017 às 10:56
Show musica
A apresentação, que terá entrada franca, faz parte da Temporada de Férias da orquestra (Foto: Giovanni Araújo/SEC)
acritica.com

Para abrilhantar ainda mais o mês de férias, a Amazonas Filarmônica apresenta, nesta terça-feira (11), às 20h, no Teatro Amazonas, um concerto exclusivo com peças eruditas de compositores brasileiros. A apresentação, que terá entrada franca, faz parte da Temporada de Férias da orquestra, e é uma realização do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura.

Sob a regência de Luiz Fernando Malheiro, o concerto começa com o Batuque, da suíte Reisado do Pastoreio, do carioca Oscar Lorenzo Fernández. Filho de pais espanhóis, Lorenzo Fernandez foi um dos fundadores do Conservatório Brasileiro de Música, e Batuque, a terceira dança da suíte, é considerada uma de suas obras mais famosas. Reisado do Pastoreio estreou no ano de 1930, e foi dirigida ainda no ano de sua estreia pelo famoso Arturo Toscanini.

A próxima peça do repertório é a Congada, do segundo ato da ópera O Contratador de Diamantes, do paulista Francisco Mignone. Composta em 1921, mas estreada apenas em 1924, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a ópera é ambientada na cidade de Diamantina, na então província de Minas Gerais, em meados do século XVIII. A Congada é um dos trechos mais conhecidos e mais executados desta ópera.

Quem também aparece no concerto é o paulista filho de imigrantes italianos Mozart Camargo Guarnieri, com sua Homenagem a Villa-Lobos, de 1966. Em três movimentos (Tempo de coco, Tempo de toada e Tempo de baião), a obra homenageia Heitor Villa-Lobos, falecido em 1959, e no seu estilo, traz referências do Choro No. 5, do compositor.

Outros compositores brasileiros também se farão presentes no repertório, como Clóvis Pereira e César Guerra-Peixe, com a peça Mourão, com toques nordestinos; Batuque, da Série Brasileira do cearense Alberto Nepomuceno, de 1888; o famoso Carlos Gomes, com o Bailado do terceiro ato da ópera O Guarani, de 1870; e para encerrar o concerto, Brejeiro, de Ernesto Nazareth, sob arranjo de Geoff Knorr, composta em 1893 e considerada o primeiro tango brasileiro do compositor.

*Com informações da assessoria de comunicação.

Publicidade
Publicidade