Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
CANTO

Amazonense que imita sons de pássaros lança CD no Teatro Amazonas

O artista que começou a imitar os pássaros na infância, lança no próximo sábado (24), o CD 'Menino Passarinho'. O pré-lançamento do produto aconteceu no Instituto Butantan, em São Paulo



22/11/2018 às 01:06

Nascido e criado no município de Envira (distante 1.208 quilômetros de Manaus), Cleudilon de Souza, conhecido como "Passarinho", teve uma infância marcada pela natureza. O homem que desde muito cedo precisou trabalhar com os pais na roça, encontrou no canto dos pássaros a arte que o fez alcançar vôos inimagináveis. O artista que imita sons de 37 aves participou de congressos e de programas de TV. Agora, ele promete emocionar com o lançamento do CD no próximo sábado (24), no Teatro Amazonas.

Ainda criança e precisando trabalhar para ajudar em casa, o pequeno Cleudilon encontrava no horário de almoço uma oportunidade para prestar atenção no canto dos pássaros. Como era "danado" e não "parava quieto", o garoto não desistiu de imitar os animais. Quando ia para casa, algo ficava na cabeça dele: o canto dos pássaros.

"Eu trabalhava na roça com meu pai, minha mãe e irmão. No horário do meio-dia, quando a gente parava para comer, sentava na floresta e ficava observando o que um passarinho cantava para o outro. No retorno para casa ficava com aqueles sons na cabeça. Eu não parava quieto e comecei a assobiar de todas as formas para imitar o som dos pássaros", lembrou o rapaz, de 29 anos.

Cleudilon começou a perceber que estava no caminho certo de imitar os pássaros, quando uma ave se aproximou dele após ouvir a sua imitação. "Estava deitado na roça, quando comecei a cantar para um sabiá. Ele começou a se aproximar, se aproximar e ficou perto de mim. Percebi que estava fazendo bem, porque os animais estão ouvindo", explicou.

Ao longo do caminho de aprendizagem de imitação ao canto dos pássaros, o artista encontrou dificuldades. Mas no meio da Floresta, onde cresceu, Cleudilon encontrou mais entusiasmo e determinação para seguir adiante. "No decorrer do tempo encontrei muita dificuldade, porque uma coisa é um som simples, outra bem diferente é imitar um tucano ou um garrincha. Em 2008, vim para Manaus e sentir a necessidade de imitar outros sons, na época, já fazia 12. Foi quando entrei na floresta e comecei a reproduzir outros cantos", comentou.

Atualmente, o artista consegue reproduzir 37 sons de pássaros. Ele até afirma que conseguiria aprender muito mais, mas o objetivo dele agora é outro. Cleudilon quer estudar e conhecer a história e os habitats das aves que imita. "Eu posso imitar mais, chegar a 40, 50 e 100. Mas decidi parar, porque quero estudar as espécies, os seus comportamentos, o que elas fazem no decorrer da vida e o tipo de canto que elas reproduzem durante o acasalamento, por exemplo", ressaltou.

O canto virou arte

Determinado em transformar a imitação dos pássaros em arte, Cleudilon decidiu gravar um CD, em São Paulo. Mesmo não tendo muitos recursos, o rapaz convidou artistas amazonenses para participarem do projeto, entre eles estão: Antônio Pereira, Roberto Shamanti, Bia de Santa Maria e Grupo Alta Amazônia.

"No mês de maio deste ano, cheguei para a minha namorada e disse que ia para São Paulo fazer o CD. Foi quando meti a cara e decidi chamar alguns artistas amazonenses. Eles fizeram as músicas que falam sobre pássaros, e eu fiquei responsável de reproduzir o som das aves dentro da música. O Grupo Alta Amazonas faz apresentações com instrumentos da natureza", disse.

O pré-lançamento do CD 'Passarinhos' aconteceu no Instituto Butantan, em São Paulo. O lançamento em terras amazonenses será realizado no dia 24 de novembro, no Teatro Amazonas, às 20h. Dividirão o palco com Cleudilon, o cantor Sandro Melo, a Orquestra de Câmera do Amazonas e os artistas que participaram da gravação do produto.

"A orquestra vai ficar montada no palco, fazendo os arranjos para os cantores que vão se apresentar. Eu vou reproduzir os sonhos dos passarinhos. Tenho certeza que será uma noite linda de passarinhada e espero tocar o coração de cada um", disse o rapaz.

Desenvolvimento musical

Desde que veio para Manaus, Cleudilon tem tido várias oportunidades de fazer as imitações dos pássaros ao lado de grandes artistas e músicos. Ele conta que não domina de fato conceitos da teoria musical e acredita que Deus o capacitou para reproduzir os sons dos animais.

"É dom de Deus. Ás vezes as pessoas me perguntam como faço para imitar os passarinhos, mas realmente não sei. Eu não sei como vou explicar para uma pessoa, que ela vai precisar fazer um enrolado, mexer os lábios e paralisar a língua, para fazer um som. Não tem como. Eu entro de uma forma na música que ninguém sabe, mas os maestros já me falaram que tenho noção de tempo, mesmo sem ler uma partitura. Eu falo que é coisa de Deus", contou.

No caminho da "passarinhada", o artista encontrou muita dificuldade para imitar o uirapuru da Amazônia. Ele também considera o animal como o mais lindo. "Passei um ano para aprender o canto do uirapuru da Amazônia e hoje faço mudando o tom. Para mim, ele é o mais lindo, pela história e por tudo que representa. É o único pássaro que tem notas sonoras dentro do canto", explicou o rapaz.

Objetivo e emoção

Cleudilon afirma que aprende os sons dos animais com o objetivo de ensinar as crianças a importância de cuidar da floresta. "Quero que o adulto pare durante a correria da vida e assista a beleza da natureza. O canto de um pássaro, o vôo de uma borboleta. Isso tudo é tão simples. Tento passar para crianças uma forma de preservação do meio ambiente", destacou Cleudilon.

Sobre o lançamento do CD no Teatro Amazonas neste sábado (24), o artista relata a emoção por representar o município de Envira no "berço" da cultura amazonense. "Para mim, será um momento de muita emoção, porque estou levando o nome de Envira para muito longe. É história de um menino do interior que trabalhava na roça com o pai e mãe, e agora está dentro de um cenário cultural espetacular. Um menino que começou na roça, depois foi no Faustão, participou de programas da Record, participou de congressos e se apresenta no Teatro", completou.

Ingressos

As entradas para o lançamento do 'Menino Passarinho' estão sendo vendidas no Amazonas Shopping (segundo piso em frente à C&A), Sumaúma (no primeiro piso em frente à Renner), Via Norte (no primeiro piso em frente à Renner) e Manauara Shopping (na bilheteria do Teatro Manauara). Os valores variam de R$ 30 a 60. Os ingressos também podem ser adquiridos no site do Alô Ingresso.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.