Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Vida

Anne Jezini apresenta álbum de estreia cheio de influências

O álbum "Toda queda guarda um susto" está disponível para download gratuito no site annejezini.com. As fotos e concepção de maquiagem são de Thaís Tabosa, a maquiagem é de Suco Duarte  e Paulo Trindade assina a concepção gráfica do disco



1.jpg
O show de divulgação do disco estreia no dia 31 de julho, e Anne já trabalha na pré-produção do videoclipe de “Só tua”
09/07/2015 às 09:23

A cantora amazonense Anne Jezini acaba de disponibilizar para download gratuito o seu álbum de estreia, “Toda queda guarda um susto”. Produzido e arranjado pelo músico Rosivaldo Cordeiro, que tem em seu currículo uma passagem pelo grupo Carrapicho, além de outros trabalhos de resgate da guitarrada amazonense, o disco mistura sonoridades amazônicas, ritmos latinos, samba, morna caboverdiana, trip-hop, jazz e rock alternativo.

Anne Jezini também atuou na direção artística do projeto e dá um panorama sobre a parceria com Cordeiro. “Foi um laboratório, porque muita coisa só se aprende fazendo. Eu tinha algumas ideias de timbres e referências de artistas que gostaria de usar no disco, então sentei com o Rosivaldo, que entende tudo de música, e mostrei como eu queria que tal música ficasse. Daí em diante passamos a testar as possibilidade”.

“A primeira coisa que falei foi para ele não ter medo nenhum de experimentar, até brinquei que poderíamos mesmo enlouquecer nos arranjos e tudo o mais. Mas o legal é que todo o processo foi em conjunto”, completa ela.

Manaus e Paris

A gravação aconteceu em Manaus, no Digital Verde Studio, entre agosto e outubro de 2014. Anne  ainda gravou vozes de algumas das faixas em Paris, no lendário Estudios Davout, onde mixou e masterizou as músicas com o engenheiro de áudio Jean-Loup Morette, que tem experiências em álbuns de Cesária Évora e Talking Heads.

O álbum tem 10 faixas, a maioria de autoria da cantora com os parceiros Tibério Figueiredo e César Serafim, além de uma faixa do músico Adalberto Holanda (ícone da música amazonense por fazer parte do grupo Raízes Caboclas), que musicou um poema do cantor e compositor roraimense Eliakin Rufino. Ainda há espaço para uma faixa bônus, um remix de “Escuro”, assinada por ela e Tibério.

Por trás das músicas

Entre as referências apresentadas por Anne Jezini é possível identificar elementos de trip-hop costurados a bossa nova, violões que remetem ao samba de raiz, guitarrada, percussões sutis, mas com a lembrança tribal da Amazônia, chorinho mixado ao baião - tudo embalado pela presença de sintetizadores. A dor da perda e a crença em dias melhores estão entre os temas que ela canta.

O álbum “Toda queda guarda um susto”, além de estar disponível no site da cantora, também pode ser ouvido no SoundCloud, YouTube, Toque no Brasil e ainda este mês nas plataformas Rdio, Deezer e Spotify. Em agosto, o trabalho ganha formato físico em CD e edição limitada em LP.

Perfil

Nascida em Manaus, Anne cresceu sob a influência do que os pais ouviam: de Sade a Nelson Gonçalves. Depois de morar em São Paulo e Roraima, estudou performance vocal em Londres, na “London Music School”, entre 2011 e 2012. Lá, teve contato não só com o britpop, mas também com a música de Portugal e de Cabo Verde - o fado e a morna.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.