Sexta-feira, 24 de Maio de 2019
Buzz

Após choro de Obama, artistas manifestam apoio a regras rígidas para a venda de armas nos EUA

O presidente americano se emocionou ao lembrar das vítimas de assassinatos em massa - principalmente as 20 crianças que morreram na escola primária de Newtown, três anos; ele convocou o congresso a agir para mudar a lei



1.jpg
Obama se emocionou ao lembrar de vítimas
07/01/2016 às 12:13

O discurso do presidente norte americano Barack Obama contra a comercialização desordenada de armas de fogo nos Estados Unidos sensibilizou parte da classe artística daquele país. Nomes como a atriz Julianne Moore e a comediante Amy Schumer publicaram, nas redes sociais, comentários em apoio ao democrata. 

"Obrigada, presidente Obama, por dar um passo à frente e tomar a iniciativa quando o Congresso não o faz", escreveu a estrela de Para sempre Alice, no Twitter. Junto ao texto, a artista compartilhou uma imagem do presidente.


"O presidente Obama está tomando a iniciativa de impedir que armas cheguem às mãos erradas checando antecedentes", escreveu o ator Mark Ruffalo, no Twitter. 

O motivo dos agradecimentos foi um discurso feito por Obama nesta terça-feira (5), em Washington. Durante o pronunciamento, ele anunciou um programa voltado para a redução dos casos de ataques com armas de fogo nos Estados Unidos. 

O presidente americano se emocionou ao  lembrar das vítimas de assassinatos em massa - principalmente as 20 crianças que morreram na escola primária de Newtown, três anos. "Cada vez que eu penso naquelas crianças, eu fico com raiva", disse.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.