Publicidade
Entretenimento
ARTE

Após exibição na Europa, Jandr Reis prepara nova exposição para janeiro em Manaus

Artista plástico Jandr Reis participou do Brasilianisches KulturFestival, na Áustria, e tem perspectivas de novos intercâmbios internacionais em 2018 28/12/2017 às 12:13
Show show 99
Foto: Arquivo/AC
acritica.com Manaus (AM)

Após participar do Brasilianisches KulturFestival – Festival da Cultura Brasileira 2017, em Gmünd, na Áustria, Jandr Reis se prepara para inaugurar uma nova exposição em Manaus, em janeiro de 2018. Em sua viagem à Europa, o artista plástico visitou outros países, trouxe novos olhares e perspectivas de novos intercâmbios internacionais para o próximo ano.

“Viajar é sempre importante para o artista, porque permite a ele levar sua arte para lugares distantes, como foi meu caso em Gmünd, e também conhecer o que se tem produzido de novo na arte contemporânea no mundo. É importante ainda pela oportunidade de conhecer pessoas do circuito de arte e fazer contatos que poderão abrir novas portas”, resume ele, que visitou cidades na Áustria, Suíça, Itália, Espanha e França. 

Depois da temporada europeia, a primeira exibição de Jandr em 2018 será no Espaço Casa Em Visão, no Shopping Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. Com abertura marcada para 30 de janeiro, terça-feira, ela vai reunir 23 obras inéditas da série “Orquidário Amazônico” do artista, de pequenos e grandes formatos, com dimensões de 0,70 x 0,70 a 3,00 x 1,60 metros. A seleção, que inclui algumas peças feitas para a exibição na Europa, ficará em cartaz até 20 de fevereiro.

Parte das obras selecionadas para a exposição figura no catálogo da série “Orquidário Amazônico”, que foi distribuído no festival em Gmünd e que será lançado em Manaus na mostra do Espaço Casa Em Visão. Com curadoria de Óscar Ramos e texto de Thiago de Mello, a publicação inclui, na capa e na contracapa, reproduções das obras exibidas no festival austríaco, e de algumas das peças a serem apresentadas na galeria da Ponta Negra. 

Novas perspectivas

O ano que vem traz na agenda também perspectiva de novas incursões no circuito internacional para Jandr Reis. Uma delas é a de uma exposição na galeria de arte da livraria Caótica, em Sevilha, Espanha. O espaço, a ser inaugurado em 2018, vai receber peças em pequenos formatos (de até 1 x 1 metro) da série “Orquidário Amazônico”. Com data ainda a definir, a mostra é o primeiro resultado de contatos feitos por Jandr na recente temporada pelo Velho Mundo.

Também na viagem recente, o artista iniciou diálogos com Reinhard Schell, artista austríaco que vive e trabalha entre o Brasil e a Áustria, para um intercâmbio artístico entre o Amazonas e o país europeu. “Ele quer expor em Manaus e levar artistas daqui para expor lá. Estou avaliando a possibilidade de ele poder vir a Manaus e levarmos uma coletiva de artistas amazonenses para a Europa”, adianta. 

Roteiro

Além de Gmünd, Jandr Reis estendeu seu trajeto pela Europa a outras cidades e países próximos da Áustria, a fim de visitar museus e centros culturais. Entre outros, o artista passou pelo Belvedere Museum e o Museu de Arte Moderna – MUMOK, ambos em Viena; e o Centro Andaluz de Arte Contemporáneo e Museo de Bellas Artes, em Sevilha, na Espanha.

“Pude visitar uma exposição de Murillo, mestre do barroco espanhol que completou 400 anos de nascimento, no Museo de Bellas Artes de Sevilla, e vi ‘O beijo’, de Klimt, no Belvedere Museum de Viena. São obras que você conhece de livros e revistas, e é muito gratificante poder vê-las com os próprios olhos”, declara ele. 

Jandr, que é gerente da Central de Exposição da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), contou com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da SEC, em sua viagem para a Europa. Para o artista, o apoio serve como incentivo a mais para divulgar o nome do Estado a outros países, e também para continuar produzindo arte. 

“É uma oportunidade única, pelo fato de eu estar levando o nome do Amazonas. Pode parecer algo simples, mas considero que seja de grande importância”, assinala. “É sempre bom esse incentivo, pois dá impulso ao artista. Foi de grande importância para mim esse apoio. Isso é gratificante para mim como artista”, conclui.

Convidado

Jandr Reis foi um dos artistas convidados do Brasilianisches KulturFestival – Festival Cultural do Brasil, ao lado de outros nomes de Sergipe e do Rio Grande do Norte – caso do escultor Guaracy Gabriel. O convite para participar do evento surgiu durante a viagem que Jandr realizou em 2016, quando foi escolhido para expor na abertura do salão cultural da nova Embaixada do Brasil em Genebra, na Suíça.

No evento, Jandr conta que encontrou espectadores bastante receptivos, incluindo muitos conterrâneos. “Todos foram muito receptivos no Festival, especialmente por parte dos brasileiros, alguns dos quais já vivem lá há 20, 30 anos. É o lado caloroso do brasileiro, isso me fez sentir bem recebido lá”, declara ele, natural de Óbidos (PA) e radicado em Manaus há quase quatro décadas. 

No Festival, realizado ao longo de três dias, Jandr exibiu dois de seus quadros. Ainda durante o evento, o artista fez a doação de uma das obras à cidade de Gmünd, em nome do prefeito, Josef Jury. A outra peça foi doada a Luk Strasser, proprietário do Alte Burg Gmünd, castelo medieval que sediou o festival da cultura brasileira na Áustria.

Publicidade
Publicidade