Publicidade
Entretenimento
BELEZA

Após ‘overdose’ de ovos de chocolate, saiba como retomar cuidados básicos com a pele

Dermatologista dá dicas de como diminuir a piora da acne e orienta: é preciso tratar com um profissional 03/04/2016 às 07:00 - Atualizado em 03/04/2016 às 16:32
Show acne
Atenção: cutucar cravos e espinhas piora lesões inflamatórias e pode causar cicatrizes
Natália Caplan Manaus (AM)

A Páscoa passou, mas a geladeira de muita gente ainda guarda saborosas “provas do crime” pelas prateleiras. Até mesmo quem evita consumir doces, acaba abrindo uma exceção para comer ovos de chocolate nesta época do ano. E como fica a saúde? Para quem sofre com problemas de pele, essa “overdose” de guloseimas logo começa a dar sinais e, de acordo com especialistas, é preciso entrar nos eixos.

Segundo a dermatologista Daniela Frota de Souza, 38, a alta quantidade de açúcar no corpo pode trazer efeitos negativos para a pele. Vários estudos, informa, associam a ingestão de alimentos com altos níveis glicêmicos e o aparecimento de lesões inflamatórias. Por isso, é preciso maneirar na ingestão e, se necessário, procurar tratamento específico.

“Os alimentos mais responsáveis pela piora da acne são os de alto índice glicêmico: refinados (açúcar) e massas (carboidratos, como arroz, biscoito, macarrão, batata e farinha), porque é como se virassem açúcar no organismo também. Esses alimentos acarretam em um alto pico de insulina. Então, essa hiperinsulinemia desencadeia uma série de alterações hormonais que levam a um aumento na atividade das glândulas sebáceas e, consequentemente, a uma maior concentração de sebo na pele”, explica.

Também conhecedora e adepta de medicina ortomolecular — na qual se evidencia doenças resultantes de desequilíbrios químicos no organismo —, ela ressalta que a alimentação pode ser uma das principais causas da acne e de sua piora. Entre outros produtos agravantes estão o leite e derivados (queijo, iogurte, creme de leite). Porém, outros fatores podem piorar o aparecimento de cravos e espinhas.

“Se tiver algum derivado do leite na composição do alimento também pode influenciar negativamente no quadro de acne. Mas o simples fato de você não usar produtos que levem a piorar, como hidratantes e filtros solares inadequados, ajuda muito”, enfatiza.

Cuidados básicosE por falar em produtos, Daniela dá dicas básicas, sem recorrer aos medicamentos tópicos (de uso direto na pele) ou via oral. Ela lembra, porém, que nunca se deve tomar remédios por conta própria e que cada pele é diferente. Portanto, alerta a médica que atua na dermatologia há nove anos, o ideal é procurar um profissional.

“Usar produto de limpeza, como sabonete em barra ou líquido, melhor indicado para o tipo de pele; e filtro solar livre de óleo (oil free), ou seja, não comedogênico (que não bloqueia os poros). E nunca se automedicar”, diz, ao chamar a atenção de quem insiste em “cutucar” espinhas. “Manipular as lesões inflamatórias pode acarretar piora e cicatrizes.”, alerta.

Limpar pele sem tratar é errado e perigoso

Quando é necessário o acompanhamento médico, a dermatologista Daniela Frota de Souza lembra que cada profissional tem uma maneira de trabalhar e os pacientes são únicos. No caso dela, há várias opções de tratamento da acne, como uso de probióticos (bactérias do bem), vitaminas e medicamentos (orais e tópicos). “O tratamento específico depende de cada paciente. Procuro ser o mais natural possível. Sabemos, por exemplo, que a acne é uma doença que envolve o intestino e, remédios à base de probióticos, ajudam a limpá-lo. Também trabalho muito com vitaminas”, explica, ao citar a precaução na hora de limpar a pele.

Segundo a médica, quem faz procedimentos estéticos, sem tratar a causa da inflamação, apenas está “enxugando gelo”. A limpeza feita de maneira inadequada ou no momento errado, alerta, pode trazer mais problemas do que solução aos portadores de acne. “O correto é fazer um tratamento com um dermatologista. Ele vai verificar o momento ideal, qual tipo de limpeza e indicar a pessoa adequada, se necessário, para fazer essa limpeza de pele”, enfatiza. “Limpeza de pele, sem tratamento, não resolve a raiz do problema. Além de voltar, ainda corre o risco de piorar o quadro de acne”, declara.

Blog: Alice Arruda, 30 anos, contadora

Há 1 ano, mais ou menos, tive um problema sério com espinhas. Meu rosto estava horrível. É claro que a alimentação contribuiu muito e a questão hormonal também. Mas, agora, eu controlo mais. Tento comer chocolates e doces apenas no final de semana. É bem difícil, mas esse esforço tem que ser feito. Essa época de Páscoa não tem como não comer e, infelizmente, comi um pouco mais do que esperava (risos). Eu vou de três em três meses à dermatologista Daniela Frota e sigo a orientação dela à risca. Além dos produtos de passar no rosto, ela passou lactobacilos e vitaminas D, C e E. Primeiro, ela passou a led vermelha para desinflamar as espinhas. Depois, fiz peeling, luz novamente e dermaroller. O resultado veio rápido, com uns três ou quatro meses.

Publicidade
Publicidade