Publicidade
Entretenimento
Retorno do pop da selva

Arlindo Jr lança novo CD com agenda extensa de shows na capital amazonense

Cantor estava há oito anos afastado do boi-bumbá. Disco traz toadas mais recentes do Caprichoso na voz do artista 07/04/2016 às 23:11 - Atualizado em 08/04/2016 às 11:38
Show c96a68eb 9fcb 4f96 b2f0 5cd0c5f5e56d
Shows serão realizados em quatro bairros da capital (divulgação)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Depois de oito anos afastado do boi-bumbá, o cantor Arlindo Jr. assina em 2016 o seu retorno triunfal: para este mês de abril, ele prepara um cronograma de lançamento de seu novo disco, “Arlindo Jr. 25 anos: Todo Azul”. O ex-levantador de toadas do Caprichoso irá lançar o álbum em bairros de Manaus, como o Coroado (no dia 9), no São José I (no dia 15), no São Jorge (dia 22) e Cachoeirinha (dia 30). O Bar do Boi, que vai acontecer no dia 16, também vai receber o lançamento do disco. Os shows acontecerão em algumas das principais avenidas e praças de cada núcleo.

Para esta nova fase, Arlindo diz que se inspira em um lema de Milton Nascimento: o de que o artista tem que estar onde o povo está. Por conta disso, o cantor afirma que quer levar o boi aos bairros populares para resgatar a paixão pelas toadas nas comunidades, que segundo ele, se perderam um pouco com o passar do tempo. “Nada melhor do que dar essa oportunidade às pessoas. A minha ideia é começar esse movimento, incentivar os artistas dos dois bois a irem aos bairros”, declara ele.

Fazem parte do CD 16 toadas que ele nunca havia gravado. “Como passei um tempo fora do boi, peguei toadas do ano passado, do ano retrasado e deste ano. São toadas bacanas, que exploram rituais e lendas”, pondera Jr. Todas as toadas regravadas por Arlindo estão nos discos anteriores do Caprichoso. “Tem ‘O Ritmo de Boi’, do ano retrasado; ‘Maracás do Rio Negro’, também do ano retrasado. Do ano passado, temos ‘Paixão de Uma Nação’, e toadas da Marujada, como ‘Gira a Camisa no Ar’”, coloca Arlindo. Também se juntam ao time toadas como “Paixão de Torcedor”, Amazônia Arte da Criação”, entre outras.

Pedidos

As músicas do novo disco de Arlindo foram gravadas entre o fim de 2015 e o início de 2016. “Ao todo, foram uns três ou quatro meses desde pensar como íamos fazer, até a parte de ouvir os fãs-clubes dando dicas sobre quais toadas inserir”, declara Arlindo, que atribui aos fãs-clubes o retorno ao boi-bumbá. “Eles pediam bastante”, pontua. Ele lembra ainda que se baseou no seu CD ao vivo, gravado na Ponta Negra, para refletir sobre o que estaria por vir. “Ouvi com a produção e resolvi colocar músicas parecidas com aquelas. Tem muito ‘revival’”, complementa.

Sobre os arranjos musicais, Arlindo aponta que não fugiu dos elementos originais de cada uma. “Procurei ser fiel a elas como são”, afirma. Questionado sobre o que nota acerca da mudança das toadas com o passar do tempo, ele acredita que o hoje também fabrica lindas toadas, assim como antigamente. “Mas as pessoas não se deixam mais tocar pelas toadas. Ninguém tem mais no seu carro, não se toca mais nas rádios, ou nos churrascos de domingo. Era o que acontecia há uns 15 anos atrás. A toada da sinhazinha, “Rostinho de Anjo”, foi a mais executada de 99. E todo mundo cantava”, reflete. O disco será vendido no valor de R$ 10.

Cronograma de shows

Coroado: Av. Beira Rio, em frente ao GM (dia 9/4)

São José: Campo do São José I (dia 15)

São Jorge: Praça do São Jorge, em frente ao Ginásio Nininberg Guerra (dia 22/4)

Cachoeirinha: Av. Codajás, no estacionamento do Shopping Popular, ao lado do Colégio Militar (dia 30/4). 

Publicidade
Publicidade