Terça-feira, 21 de Maio de 2019
Arquitetura

Arquiteto que fez a cenografia do filme "Rio 2" se inspirou na Amazônia para criar

Em entrevista a A CRÍTICA, ele fala sobre sobre o quanto a adolescência vivida na Interligação do Tucuruí o ajudou a criar referências



1485542580118079.JPG
Luis Pedro Scalise é considerado um dos arquitetos queridinhos de Hollywood (Fotos: Reprodução)
29/01/2017 às 05:00

“Como dizia minha irmã Lara, eu já sou temático”, afirma com bom humor o arquiteto Luis Pedro Scalise, durante entrevista com o VIDA & ESTILO. Radicado no Brasil,o arquiteto italiano é destaque no mundo inteiro por conta de seus projetos de cenografia temática. Alguns deles fizeram parte de filmes celebrados, como “Rio 2”, “Exterminador do Futuro – Genesis” e “Valente”.

O arquiteto, que esteve em Manaus semana passada para ministrar uma palestra sobre arquitetura criativa, vê na Amazônia algo além de mais uma Região em que palestrou: aos 15 anos, Luis morou nas proximidades da Interligação Tucuruí. “Meu pai foi engenheiro de barragem”, diz ele. O contato próximo com a Amazônia certamente rendeu inspirações para a cenografia do filme “Rio 2”, que aborda a Mata Atlântica e a Floresta Amazônica.

“Fiz a cenografia de lançamento e de marketing do filme. Me inspirei na flora e fauna amazônicas. Tive que pesquisar para compô-la”, diz ele. Mas a suas vivências na Amazônia lhe trouxeram referências indispensáveis no trabalho. “A parte das bromélias, as folhas e helicônias foi o que mais julguei indispensável na hora de fazer o trabalho para o filme”, declara ele.

Considerado um dos arquitetos “queridinhos” de Hollywood, ele conta que cada projeto de cenografia temática segue o script determinado.“Eles [de Hollywood] têm um roteiro. Não é fácil, porque existe toda uma liberação de diretoria para diretoria. Eles passam o roteiro, aí vem a autorização para fazer a cenografia. Eu faço a cenografia física, tenho que fotografar e mandar para eles, para que depois eles possam executá-la nos filmes”, diz Luis, descrevendo o processo.

O arquiteto foi premiado pela Warner por conta da cenografia da animação “Cegonhas”. Ele recebeu o prêmio “Power Off Excelence”. Os elementos do filme foram feitos de acordo com o tema das cegonhas, numa viagem entre nuvens e estrelas. “Os elementos principais dos projetos foram as nuvens. Tudo se passa dentro de uma nuvem, no filme. Fiz toda a elaboração da cenografia, do branco, da leveza dos flocos e da morfologia das nuvens para compor tudo”, pondera ele.

Luis acumula vasta experiência em marcas como Disney, Rede Globo, Paramount Pictures e Sony Pictures. “Todos foram específicos de acordo com minha especialidade que é a arquitetura temática. De acordo com cada tema desenvolvo a arquitetura e o design de peças, móveis, luminárias, tapetes, papéis de parede e as apresentações que cada tema pede e a necessidade que cada diretor exige”, complementa ele.

Do lado de lá

Nos Emirados Árabes, o arquiteto trabalha com o clã da realeza do Qatar, executando a parte da arquitetura particular, que é extremamente confidencial. Tudo porque, segundo Scalise, os sheiks primam por contratar os serviços de arquitetos desenhistas, que criam vários objetos decorativos para presentear rainhas e fidalgas. “Já fiz um item de presente para a Rainha Sílvia, da Suécia”, finaliza


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.