Domingo, 21 de Julho de 2019
Bosque da Ciência

Arte e ciência: Festival une áreas em prol do conhecimento

Programação reúne debates sobre natureza, além de exposições artísticas e instalações sonoras



1495132_F93ED77D-A8A1-4E24-865F-A45019E524D3.jpg Leonardo Pimentel apresentará o show ‘Percussivo Submerso’. Foto: Divulgação
12/07/2019 às 17:08

 

O “Confluência: Festival de Arte e Ciência” vai agitar os domínios do Bosque da Ciência (Av. Bem Te Vi, s/n, Petrópolis), neste sábado (13). O festival tem a proposta de promover novas formas de disseminar conhecimento sobre o meio ambiente e a Amazônia por meio de metodologias híbridas, que mesclam a arte e a ciência. Da união entre dados e linguagens, razão e emoção, consciência e imaginação, artistas e cientistas criam conteúdos inéditos sobre o bioma da floresta, nos habilitando a compreender como os fenômenos naturais operam e moldam nossa paisagem. Criado pelo LABVERDE: Programa de Imersão Artística na Amazônia, em colaboração com o Instituto Nacional de Pesquisa na Amazônia, o festival tem o intuito de conectar saberes e democratizar conhecimentos científicos por meio das artes e da cultura. Artistas locais, nacionais e internacionais, cujos trabalhos foram inspirados por pesquisas desenvolvidas pelo Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia, apresentam suas linguagens poéticas, abordando temas relevantes sobre a Região, como a catástrofe ambiental de Balbina, a biodiversidade da Floresta Tropical, a diversidade de fungos e a paisagem sonora das formigas.

CRONOGRAMA

A programação começa no Paiol da Cultura, com a inauguração da exposição “Irreversível”, da artista paulista Renata Padovan, e aborda o desastre ambiental de Balbina. A exposição cria um ambiente imersivo e nos sensibiliza com as consequências extremas que envolvem a construção das usinas hidrelétricas no Brasil, dando luz aos fatos esquecidos da história da construção de Balbina.

Na sequência, se apresenta o “Projeto Sonoro”, com uma dupla de artistas de São Paulo que criam uma imersão sonora sobre a biodiversidade da Floresta. Sonora é um museu imaginário que desenvolve experiências de realidade virtual análoga por meio de imersões sonoras. A apresentação faz parte do Imersão Amazônia, um projeto de divulgação científica que visa produzir e apresentar experiências de imersão com o apoio do Serrapilheira, INPA e LABVERDE.

Já no período da tarde, artistas e cientistas se encontram para uma discussão aberta e trocas de metodologias de trabalho na Ilha Tanimbuca. Participam do TALK a curadora Lilian Fraiji, a coordenadora de extensão Rita Mesquita, a pintora Hadna Abreu, a micóloga Julia Simon, o entomólogo Fabrício Baccaro e, a musicista americana Lisa Schonberg.

Encerrando as atividades, o músico amazonense Leonardo Pimentel apresenta seu show “Percussivo Submerso” inspirado na sonoridade dos rios amazônicos. Trata-se de uma experiência cine-musical que une apresentação solo de percussão e filme cuja exibição acontece de forma simultânea no palco. As composições, na maioria, instrumentais, são em formatos diversos da música contemporânea e utilizam: voz, efeitos, gravações do cotidiano amazônico, timbres e ritmos eletrônicos, materiais reciclados, entre outros.

SOBRE O LABVERDE

Criado pela Manifesta Arte e Cultura em cooperação com o Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA), o LABVERDE promove uma vivência intensiva na Floresta mediada por uma equipe de especialistas nas áreas de arte, filosofia, biologia, ecologia e ciências naturais.

O objetivo principal do programa é a criação de conteúdos culturais sobre o meio ambiente, gerados pelo conhecimento teórico e pela experiência prática na Floresta Amazônica. Ao longo de 5 anos, o programa já realizou exposições e eventos culturais em Manaus, Nova Iorque, Londres, Berlim e Rio de Janeiro, levando a discussão da preservação da Floresta Amazônica para diferentes cidades e países do mundo

 

PROGRAMAÇÃO 

Programação Confluência

11h Inauguração Exposição Irreversível

O cientista Philip Fearnside e a artista Renata Padovan falam sobre a Catástrofe de Balbina

12h Coquetel Verde

13h Projeto Sonora

Os artistas Luisa Puterman e Bruno Garibaldi e o cientista Mário Cohn-haft apresentam a Floresta como um museu vivo.

14h30 - Art and Science Talk

Lilian Fraiji e Rita Mesquita

Introdução

Hadna Abreu e Julia Simon

A Variedade de Fungos

Lisa Schonberge e Fabricio Baccaro

Os sons das formigas

16h - Show Percussivos Submersos

Percussão e Hidroacústica por Leonardo Pimentel

 

SERVIÇO

O quê: Festival Confluência
Onde: Bosque da Ciência INPA - Av. Bem Te Vi, s/n, Petrópolis
Quando: 13 de julho de 2019 (sábado), das 11 até as 17 horas
Quanto: R$ 5 (valor da entrada do Bosque da Ciência. Crianças até 10 anos e idosos a partir de 60 anos não pagam)

O quê: Exposição Irreversível
Onde: Bosque da Ciência INPA - Av. Bem Te Vi, s/n, Petrópolis
Quando: Do 13 de Julho ao 15 de setembro
Visitação: Terça a Sexta, das 9h às 12h - 14h às 17h / Sáb, Dom e Feriados, das 9h às 16h / Paiol da Cultura

 

Receba Novidades

* campo obrigatório
News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.