Publicidade
Entretenimento
Artes visuais

Artista Alessandro Hipz inaugura exposição de graffiti na Casa de Chico, nesta quarta (6)

Espaço na avenida Joaquim Nabuco também estreia, na quinta-feira (7), projeto "Teatro e Dança de Quinta", que terá agenda de apresentações de artistas locais 05/04/2016 às 10:00 - Atualizado em 05/04/2016 às 11:16
Show 25162352204 ca5869ae93 o
Hipz tem obras espalhadas pela cidade e em outros espaços, como o DaVárzea das Artes
acritica.com Manaus (AM)

Nesta semana, a Casa de Chico apresenta duas novidades ao púbico que passar pelo espaço cultural localizado na rua Joaquim Nabuco, 346, Centro. A primeira delas é a abertura da exposição “Graffiti a arte efêmera: postergando sua morte”, do artista visual Alessandro Hipz. O evento acontece na quarta-feira, dia 6, a partir das 19h e vai contar com apresentações dos grupos Ritmo e Poesia, ARKAICa, DJ MC  Fino e exibição do makingof da mostra. O acesso custará R$ 2 e a visitação poderá ser feita até 6 de maio, de segunda a sábado, das 6h30 às 11h, e de quarta a sábado, das 18h a meia noite.

A exposição de Hipz parte da ideia de que o graffiti é uma arte transitória, sujeita às intempéries e à ação de terceiros. Por isso, o artista buscou postergar a “vida” de suas obras espalhadas pela cidade de Manaus a partir de uma nova proposta.

A mostra é composta por fotografias dessas obras, impressas manualmente e em formato reduzindo, o que permitirá a circulação do trabalho. “Nesse processo de criação, busquei propositalmente dar um ar envelhecido às obras, ao mesmo tempo para lembrar a efemeridade do graffiti e para eternizar essa arte”, comenta Hipz.

O administrador da Casa de Chico, Francis Madson, explica que as fotografias estarão dispostas ao longo da “Galeria Corredor”, uma alternativa de espaço expositivo que o local passará a oferecer daqui para frente.

“A hora é de ocupar todos os cantos da casa, do pequeno ao médio lugar, e transformá-los em espaços de atuação, representação e resistência de uma poética. Também estamos fechando parcerias com outros pontos culturais da cidade para que essas obras e artistas possam circular”.

Artes cênicas

Já na quinta-feira, dia 7, a Casa de Chico estreia o projeto “Teatro e Dança de Quinta”, que contará com uma agenda de apresentações e performances de artistas amazonenses. Para abrir a programação, a atriz Ana Oliveira apresenta o solo de palhaço “ELLA”, a partir das 20h, com acesso por R$ 5. A obra usa da linguagem do clown e da estética da performance para fazer uma crítica à opressão da mídia contra as mulheres.

Segundo Madson, a iniciativa está aberta a apresentações dos mais diversos formatos e linguagens. “O objetivo é ampliar as ações autônomas de difusão e ocupação de espaços não convencionais. Acreditamos que essas iniciativas colaboram para uma discussão do fazer e dizer artístico na cidade”.

No mês de abril, ainda passam pela Casa de Chico os espetáculos “As Trons”, do grupo Akasha, inspirado em “As Troianas”, de Eurípedes (dia 14); “Tabacaria”, com Geraldo Langbeck, baseado no poema de Fernando Pessoa (dia 21); e “Dança do ventre e cultura árabe”, com Espaço de Dança Wanda.

Serviço

O quê: Abertura da exposição “Graffiti a arte efêmera: postergando sua morte”, de Alessandro Hipz

Onde: Casa de Chico (rua Joaquim Nabuco, 346, Centro, entre a Rua dos Andradas e Quintino Bocaiúva)

Quando: Quarta-feira (6), às 19h; visitação até o dia 6 de maio

Quanto: R$ 2

 

O quê: “Teatro e Dança de Quinta” apresenta o solo “Ella”, com Ana Oliveira

Onde:(rua Joaquim Nabuco, 346, Centro, entre a Rua dos Andradas e Quintino Bocaiúva)

Quando: Quinta-feira (7), às 20h

Quanto: R$ 5

Publicidade
Publicidade