Publicidade
Entretenimento
Vida

Artista amazonense apresenta 'mostra aberta' inspirada em banhos de ervas amazônicos

“Ritual de Afeto”, de Damares D’Arcconta, acontece entre 11 a 14 de novembro com programação especial para alunos de escolas públicas e universitários. O público em geral também terá horário específico 09/11/2013 às 11:10
Show 1
A mostra conta com paisagem visual de Dheik Praia, figurino de Adroaldo Pereira, além de produção e orientação artística do coreógrafo Francisco Rider
rosiel mendonça Manaus (AM)

Depois de participar do Festival Alimenta Dança e da Ocupação UEA, onde também atuou como organizadora, a intérprete Damares D’Arc volta a apresentar a instalação coreográfica “Ritual de Afeto”, desta vez na Estação Arte & Fato, ao lado do Teatro Amazonas, no Centro de Manaus, de 11 a 14 de novembro. O espetáculo acontece em duas sessões gratuitas: às 16h, preferencialmente para alunos de escolas públicas e universidades, e às 19h, para o público em geral.

A artista amazonense prefere chamar o trabalho de “mostra aberta”, já que está em constante processo de elaboração. “Não diria que houve mudanças desde a primeira apresentação até agora, mas algumas questões foram confirmadas. Por isso o contato com o público é importante, porque só ele vai me dar a vivência necessária para que eu saiba mais sobre o meu próprio trabalho”, explica.

Selecionado pelo Prêmio de Dança Klauss Vianna 2012 e pelo programa de residências do Rumos Itaú Cultural 2012/2014, o trabalho de Damares é um experimento inspirado nos banhos de ervas amazônicos. “Ele é baseado em minhas experiências pessoais, que me levaram a investigá-lo como um ritual de afeto e contato a partir da linguagem da dança contemporânea”, conta.


“Ritual de Afeto” conta com paisagem visual de Dheik Praia, figurino de Adroaldo Pereira, além de produção e orientação artística do coreógrafo Francisco Rider. Segundo a intérprete, a dança se faz a partir da presença dos sujeitos dentro da piscina onde a ação o banho se desenrola. “Nem eu e nem o outro estamos passivos, existe um diálogo entre os corpos, algo bastante sensorial e imagético”, argumenta ela.

Inspiração

A instalação de Damares também incorpora as experiências que a artista viveu em recente viagem ao município de Parintins, distante 369 quilômetros da capital. “Lá eu tive contato com puxadores, benzedeiras e erveiros, foi muito interessante perceber como cada um cria um ritual para si. Apesar disso, eles vão se apropriando de outras coisas a partir do seu modo de vida”, lembra.

Para a artista, a principal referência que ficou é a relação de afeto que se constrói entre esses personagens e as pessoas que os procuram. “Tanto que muitas delas preferem procurar as benzedeiras ao invés dos médicos, porque a aproximação é mais afetiva”, conclui. Para conferir “Ritual de Afeto” os agendamentos podem ser feitos através do telefone (92) 3234-7125.

Publicidade
Publicidade