Domingo, 08 de Dezembro de 2019
TALENTO

Artista parintinense brilha criando fantasias para o Carnaval de São Paulo

Rafaela Souza, que já havia trabalhado para a Beija Flor de Nilópolis, confeccionou fantasias da comissão de frente da Unidos de Vila Maria



rafa.JPG
13/02/2018 às 11:24

Ano após ano, a grandiosidade do Festival Folclórico de Parintins torna-se cada vez mais uma vitrine para os artesãos locais ganharem visibilidade no País. É comum agora a “exportação” de artistas parintinenses para a colaboração e realização dos carnavais de São Paulo e Rio de Janeiro. Ano passado, a parintinense Rafaela Souza tornou-se a primeira mulher a comandar sozinha a confecção de uma ala inteira da Beija-Flor de Nilópolis, tradicional agremiação carioca. Esse ano, os trabalhos da artista continuam a todo vapor.

Rafaela foi convidada para confeccionar a fantasia da comissão de frente da Escola de Samba Unidos de Vila Maria, de São Paulo. A indicação veio do novo carnavalesco da agremiação, Fran Sérgio, responsável pelo atual enredo da escola “Aproveitam-se de minha nobreza, você não soube, não te contaram? Suspeitei desde o princípio! Não contavam com minha astúcia! Arriba Bolanõs, Arriba Vila, Arriba México”.



“Fran me convidou especialmente para confeccionar a roupa de comissão de frente da escola, que será formada por índios guerreiros astecas”, contou a artista. Rafaela já havia trabalhado com Cristiano Bara no ano anterior pela Beija-Flor. Ele é braço direito de Fran Sérgio na Vila Maria e sugeriu seu trabalho ao carnavalesco.

Cristiano fez o primeiro contato com Rafaela durante um Festival de Parintins. A artesã já trabalhou com esculturas em outras escolas do Rio de Janeiro e também de São Paulo, além de ter contribuído na confecção de alegorias dos bumbás. Eles foram apresentados pelo Seo Chiquinho do Babado, dono da rede de lojas Babado da Folia, que sempre leva representantes do Carnaval carioca para conhecer o espetáculo dos Bois Garantido e Caprichoso.

Para a vestimenta da comissão de frente da Vila Maria, Rafaela conta que elaborou a fantasia a partir de uma técnica chamada Macramê, uma forma de tecelagem manual, que não utiliza nenhum maquinário ou ferramenta.

“Comecei a confeccionar em outubro e entreguei as peças em dezembro. Já está tudo pronto para entrar na avenida”, disse Rafaela. O Carnaval na capital paulista começou oficialmente na sexta-feira (9), mas a Unidos de Vila Maria encerrou os desfiles do Grupo Especial no sábado (10).

Gaviões da fielAlém disso, ela também recebeu o convite para confeccionar peças para o 1º casal de mestre-sala e porta-bandeira da Escola de Samba Gaviões da Fiel Torcida, cujo atual enredo é “Na aurora da criação, a profecia Tupi...Prosperidade e paz aos mensageiros de Rudá”.

“Fiz também uma roupa completa para um destaque de carro da escola e foi um grande desafio realizar o adereço de cabeça para essas três fantasias, sendo duas delas, metade Oxum e a outra metade Yara. As roupas ficaram magníficas”, conta a artista.

 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.