Publicidade
Entretenimento
Samba

Artistas de Manaus e São Paulo celebram o mais brasileiro dos ritmos musicais

Agenda comemorativa pelo Dia Nacional do Samba (2 de dezembro) inicia amanhã, com show do projeto “Tacacá na Bossa”, e tem ainda Leandro Lehart e dos Demônios da Garoa 29/11/2016 às 10:54 - Atualizado em 29/11/2016 às 10:55
Show samba1
Show “Elas cantam samba”, com Fátima Silva, Lucilene Castro, Cinara Nery e Márcia Siqueira, é uma das atrações da programação comemorativa do projeto “Tacacá na Bossa”
Jony Clay Borges Manaus (AM)

“Dança o samba/ Com calor, meu amor/ Pois quem dança/ Não tem dor nem calor”, diziam os versos finais de “Pelo telefone”, considerado o primeiro samba a ser gravado no Brasil. A canção foi registrada no dia 27 de novembro de 1916, e seu centenário impulsiona as celebrações pelo Dia Nacional do Samba, festejado anualmente no dia 2 de dezembro.

Em Manaus, a agenda de comemorações pela data inclui shows com diversos artistas e grupos de samba, de Manaus e de São Paulo, ao longo da próxima semana.

Shows em série
Os tamborins começam a soar pelo Dia do Samba com as atrações do “Tacacá na Bossa”. O projeto vai promover três noites de shows com sambistas e artistas de escolas de samba de Manaus, no Largo de São Sebastião, a partir da quarta-feira, dia 30, sempre das 19h às 22h. O projeto é uma realização do Tacacá da Gisela, com apoio de A CRÍTICA, da Secretaria de Estado de Cultura, Magistral, Casa do Pensador e Tambaqui de Banda.

Na primeira noite, o palco recebe o show “Elas cantam samba”, com Lucilene Castro, Cinara Nery, Fátima Silva e Márcia Siqueira, além dos sambistas Junior Rodrigues, James Rios e Paulo Kabessa e de comissões com intérpretes, porta-bandeiras e mestres-sala de Reino Unido da Liberdade, Sem Compromisso e Primos da Ilha.

Em seu show, Junior Rodrigues vai reviver um pouco da história do samba, em músicas de bambas como Noel Rosa, Cartola, Moacyr Luz, Jovelina Pérola Negra e Fundo de Quintal, trazendo ainda canções autorais de seus álbuns, entre eles o mais recente “Essa vida é batalha” (2016).

Vindo de uma família musical, Rodrigues cita entre os sambas que marcaram sua vida “Agoniza mas não morre”, de Nelson Sargento, “O poder da criação”, de João Nogueira. “E também ‘Casa da mãe da gente’, de minha autoria, que foi o samba que mais me deu projeção até agora”, recorda ele.

E mais
Na quinta, dia 1º de dezembro, o “Tacacá na Bossa” recebe Pagode dos Amigos, Ases do Pagode, Ângelo Márcio, Cantor Gui e Uendel Pinheiro, seguidos dos artistas das escolas Unidos do Alvorada, Andanças de Ciganos e Vila da Barra.

E, na sexta, dia 2, tem Fino do Samba, Mestre Arnoldo, Wilsinho de Cima, Assis Almeida, Lucinho do Samba e Chico da Silva, mais as agremiações Vitória Régia, A Grande Família e Aparecida.


Demônios da Garoa tocam em show destinado a angariar recursos para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) (Foto: Divulgação)

Tradição paulista
Outro destaque da agenda da semana do samba em Manaus são os Demônios da Garoa, atração do dia 1º de dezembro, às 22h, no Dulcila. Com mais de sete décadas de história, o grupo chega à cidade trazendo o show “Vem cantar comigo – 70 anos”. Integrante do projeto “Rio Samba Show”, o espetáculo tem ingressos a R$ 160 e o objetivo de arrecadar fundos para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae).

Um dos grandes intérpretes da obra de Adoniran Barbosa, o conjunto paulista inclui no repertório alguns dos principais sucessos do inesquecível sambista, entre eles “Malvina”, “Joga a chave”, “Saudosa maloca”, “Samba do Ernesto” e “Iracema”, além de “Trem das onze”, que não falta nas setlists do grupo. Clássicos como “Mulher rendeira” também terão lugar no show.


Atração do Zer092 Lounge Bar, Leandro Lehart se diz feliz por tocar novamente na cidade: “Manaus é um lugar muito especial para mim desde a época do Art Popular” (Foto: Divulgação)

Ex-Art Popular
O roteiro do Dia do Samba segue com outro nome do circuito nacional: Leandro Lehart. O ex-integrante do Art Popular faz show no Zer092 Lounge Bar, no dia 2 de dezembro. Em entrevista por telefone à reportagem, o cantor e compositor se disse feliz em voltar a tocar na cidade.

“Manaus é um lugar muito especial para mim desde a época do Art Popular, quando fazia shows no Nostalgia. Era uma época muito boa”, lembra ele, que vai reviver hits de toda a sua carreira no palco. “Sempre levo todos os meus sucessos, com músicas que marcaram várias gerações e músicas que são especiais para o público daí”, resume.

Lehart também apresenta aos fãs locais seu novo álbum, “Samba no Fundo de Quintal”, em que presta tributo ao célebre grupo carioca. “Vou lançar um dos discos mais especiais da minha vida. Este é um momento especial da minha carreira, e vou estar aí junto de vocês”.

Desde cedo na carreira musical, Lehart conta que teve a sorte de tocar com muitos ícones do samba que são suas referências. “Aos 14 anos tive o prazer de acompanhar artistas do Rio como Jovelina Pérola Negra, Jorge Aragão, Mauro Diniz, Almir Guineto, Leci Brandão, Zeca Pagodinho. Para mim foi uma escola incrível”.

Enfim, para quem não é nem ruim da cabeça nem doente do pé, não vão faltar opções para celebrar e ser feliz. Como também dizia Donga em “Pelo telefone”: “Quem for de bom gosto/ Mostre-se disposto/ (...) Faça alegre o rosto/ Nada de desgosto”.


BUSCA
Enredos

O Dia Nacional do Samba vai marcar o lançamento do CD com os sambas-enredo oficiais das agremiações de Manaus para o Carnaval 2017, no Almirante Hall, a partir das 22h. O evento promovido pela Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus terá como atrações o grupo Samba Kiss e shows das escolas com suas cortes, intérpretes oficiais, mestres-sala, porta-bandeiras, baterias e outros setores, de acordo com cada escola.


SAIBA MAIS

Centenário
Em 2016 se comemoram os cem anos do registro de “Pelo telefone”, tido como o primeiro samba a ser gravado no Brasil. A canção de Donga e Mauro de Almeida foi registrada em 27 de novembro de 1916.

Data comemorativa
O Dia Nacional do Samba surgiu por iniciativa de um vereador baiano, Luis Monteiro da Costa, em homenagem a Ary Barroso. A data, que marca a primeira visita do sambista a Salvador, depois se espalhou pelo Brasil.


SERVIÇO

Projeto “Tacacá na Bossa”, com artistas e atrações de escolas de samba de Manaus
onde Largo de São Sebastião, ao lado do Tacacá da Gisela, Centro
quando De quarta a sexta-feira, 30 de novembro a 2 de dezembro, sempre a partir das 19h
quanto Gratuito e aberto ao público

Show “Vem cantar comigo – 70 anos”, com Demônios da Garoa – Projeto “Rio Samba Show”
onde Dulcila Festas e Convenções, avenida Coronel Teixeira, 5.982, Ponta Negra
quando Dia 1º de dezembro, quinta-feira, às 22h
quanto Ingressos a R$ 160, à venda nas lojas Aramis e Skyler (Manauara Shopping), com bilheteria destinada à Apae
info Pelo telefone (92) 99153-0545

Leandro Lehart no Zer092 Lounge Bar – “Retrozin do Samba”
onde Rua Rio Jutaí, 285, Cj. Vieiralves, N.S. das Graças
quando Dia 2 de dezembro, sexta-feira, com happy hour a partir das 17h
quanto Ingressos a R$ 30 (pista, 1º lote) e R$ 70 (VIP, 1º lote), à venda na bilheteria do local e na Bob’s Burgers Djalma Batista
info Pelo telefone (92) 98144-1652

Lançamento do CD Oficial de Sambas-Enredo para o Carnaval 2017
onde Almirante Hall, rua Padre Agostinho Martin, 981, Santo Antônio
quando Dia 2 de dezembro, sexta-feira, a partir das 22h
quanto Ingressos a R$ 10 (pista) e R$ 20 (VIP). Camarotes (10 pessoas) a R$ 400. À venda nas quadras das escolas de samba participantes

Publicidade
Publicidade