Publicidade
Entretenimento
Vida

As transformações radicais capitaneadas por Yan Acioli

O personal stylist, Yan Acioli, tem expertise  para transformar qualquer pessoa na mais bem vestida da festa.   10/03/2013 às 16:44
Show 1
Yan Acioli
Luana Ribeiro Manaus (AM)

Com que roupa eu vou? Não importa a ocasião, essa é uma questão comum de qualquer mortal em frente ao espelho. Ou quase. As celebridades são a exceção.  

Sempre centro das atenções,  elas preferem não correr o  risco da dúvida. É nessas horas que famosas como a atriz Mariana Rios, a cantora Cláudia Leitte, e até o jogador Kaká, batem à porta de Yan Acioli. O personal stylist tem expertise  para transformar qualquer pessoa na mais bem vestida da festa.   

O badalado personal  é queridinho entre as estrelas e tem uma lista extensa de clientes famosas que já pediram uma “mãozinha” para ser vestir. Mas nada se compara ao seu case de sucesso: Sabrina Sato. Yan ficou conhecido por dar uma reviravolta no visual da japonesa e elevar a apresentadora à categoria de ícone fashion brasileiro. “Se me perguntasse se já fiz um trabalho perfeito, eu diria que foi 100% através dela”, diz Acioli em entrevista exclusiva ao jornal A CRÍTICA. “Sabrina é a minha maior vitrine”, completa.

Personal Stylist

Formado em publicidade, Yan Acioli começou a trabalhar  como personal stylist há oito anos quando saiu de Brasília rumo a São Paulo para fazer um curso na área,  e decidiu ficar de vez. Foi na capital paulista, onde mora atualmente, que começou a escrever sua história na moda.
“Três mês depois que cheguei a São Paulo, consegui um trabalho  como assistente do personal stylist que cuidava  de Sabrina Sato na época, em 2005.  Mas logo ele teve que ir embora para Nova York, e eu fiquei trabalhando com ela”, relembra. “Isso foi há 8 anos, quando ela começou a fazer matérias para o Pânico e procurava alguém para ajudá-la a se vestir”, conta.

O trabalho e a amizade de Yan Acioli com a musa do Pânico começavam ali. O personal conta que teve que começar o guarda-roupa do zero. Das saias rodadas e brincos de penas, aos vestidos sexies grifados, ela hoje lidera a lista de brasileiras mais bem vestidas. “Eu tive muito sorte com a Sabrina, a gente sempre gostou muito de mudar, e diria que nós fomos bem abusados nesse trabalho. Montamos o guarda-roupa dela do começo, e ao longo do trabalho fomos vendo outras coisas que poderíamos arriscar”, diz. “Ela, por exemplo, não usava olho preto, sempre que eu sugeria, ela vinha com aquela história ‘eu sou japonesa, não posso usar’. Hoje o olho esfumado é uma marca registrada dela”.

Foi Yan Acioli também o responsável pela mudança fashion da cantora Cláudia Leitte. “Eu diria que no caso dela nós trocamos o rosa pelo preto”, analisa. “Quando comecei a trabalhar com a Cláudia Leitte, ela estava saindo do Babado Novo e indo para um momento solo. Ela tava saindo daquela coisa meio adolescente, de tudo cor de rosa, e tava se tornando uma mulher mais madura”, diz.

Bem vestida


Apesar de ter seu trabalho marcado por mudanças radicais, Yan não acredita em transformações ou mudança de estilo para ficar impecável.

“O primeiro passo para se vestir bem é estar bem consigo mesma. Você acredita no que está usando e se sente segura. Quando você está feliz com você, anda de salto melhor, segura bem um vestido curto em uma festa que estão todas de longo e principal de tudo: você é fiel ao que você é”, conclui.

Publicidade
Publicidade