Publicidade
Entretenimento
Vida

Ateliê 23 aborda fanatismo religioso na peça ‘Oração’ nesta quinta e sexta, em Manaus

Companhia de teatro Ateliê 23 apresenta montagem do espetáculo, originalmente escrito por Fernando Arrabal, no Teatro Luiz Cabral, na Zona Leste da cidade 18/02/2016 às 17:40
Show 1
Para a volta aos palcos, a montagem passou por outras leituras com o novo elenco
Jony Clay Borges ---

Um dos poucos de Manaus fora da região central da cidade, o Teatro Luiz Cabral, na Zona Leste, abre as portas para o espetáculo “Oração”, da Ateliê 23 - Casa de Criação, nesta quinta e sexta-feiras (18 e 19).

De volta aos palcos depois de mais de um ano, a montagem traz novo elenco, com os atores Eric Lima e Larissa Rufino. A peça será encenada em duas sessões diárias, às 18h30 e às 19h30, com entrada gratuita.

“Oração” conta a história de Fídio (Lima) e Lilbé (Larissa), personagens que têm suas vidas transformadas depois de ter contato com os textos da Bíblia Sagrada.

A montagem, que combina linguagens do teatro e da dança, tem direção de Taciano Soares. A cenografia é de Laury Gitana, com figurinos e maquiagem de Eric Lima, baseada em argila e que lhe rendeu o troféu nesta categoria no Festival de Teatro da Amazônia de 2014.

Para a volta aos palcos, a montagem passou por outras leituras com o novo elenco. “O espetáculo não mudou, exceto por alguns detalhes de adaptação. Todos contribuíram para dar uma nova cara à peça, com algumas mudanças e apropriações diferentes da primeira montagem. Amanhã (hoje) na verdade será como uma reestreia”, antecipa Soares.

Trilogia

“Oração” foi a última montagem da “Ateliê Arrabal”, trilogia dedicada ao espanhol Fernando Arrabal e desenvolvida pela Ateliê 23 entre 2013 e 2014. “O arquiteto e o Imperador da Assíria” e “Fando e Lis” foram as produções anteriores do projeto.

A apresentação da peça faz parte do projeto “Afetos absurdos”, que está trazendo de volta aos palcos as quatro primeiras montagens da Ateliê 23, com apoio da Fundação Municipal de Cultura e Turismo (Manauscult).

A lista inclui as três produções do “Ateliê Arrabal”, mais a peça “Sur la vie”. “O arquiteto e o Imperador da Assíria” foi encenada em dezembro passado, na sede da casa, no Centro, e “Fando e Lis” foi apresentada em janeiro, no Les Artistes Café Teatro. Depois de “Oração”, é “Sur la vie” será apresentada na próxima semana no Espaço das Cias, também no Centro.

Outras praças

Com a ida de “Oração” para o Luiz Cabral, Soares se diz satisfeito por poder levar o trabalho da Ateliê a outras praças. “Será a primeira vez que a Ateliê sai do Centro. É nossa intenção no futuro ter projetos paralelos para levar nossos trabalhos a outras zonas cidade”, afirma ele.

Por outro lado, o diretor aponta a importância de poder manter um processo de trabalho contínuo na sede do Centro. “No ano passado fizemos uma grande temporada contínua de ‘Persona Face 1”, e vimos que muitas pessoas puderam acompanhar e conhecer o trabalho do Ateliê com isso”, diz. “Isso funciona muito, e nos dá um gás para seguir com novas temporadas”.

Em paralelo ao “Afetos absurdos”, a Ateliê 23 se prepara para estrear sua nova montagem, “Persona Face 2”. O espetáculo dá seguimento à pesquisa teatral iniciada com o espetáculo “Persona Face 1”, do ano passado.

Publicidade
Publicidade