Publicidade
Entretenimento
a arte da pintura

Ateiler deixará a marca em Manaus, ao revelar e aprimorar novos talentos

Crianças expõem os trabalhos que realizaram nesses quatros anos de atelier Mão na Massa 23/04/2016 às 20:05 - Atualizado em 24/04/2016 às 11:51
Isabelle Valois Manaus (AM)

"Ficarei com saudades, das aulas de pintura que me fizeram apaixonar pela arte", foi nesse estilo de despedida que a aluna Lara Vitorina Schramm, 7 anos, do atelier infantil Mão na Massa, que deixa Manaus neste fim de abril, agradeceu por todo carinho e ensinamento da artista plástica, que fechou as atividades com chave de ouro na tarde deste sábado (23), com a exposição de artes "Colhendo Sonhos", que ocorreu no clube do Círculo Militar de Manaus (Cirmman), São Jorge, Zona Oeste da capital.

Foram pelo menos 400 obras das 78 crianças que realizam as atividades no atelier que estiveram expostas, todas com as técnicas do toque de acrílico sob tela, pop art e grafite, repassada pela artista plástica que monitora as atividades do atelier, Luciana Severo. Com a sensação de dever cumprido, mas com o desejo e o sonho do retorno próximo, a artista há 4 anos que convive em Manaus, realizou e desenvolveu o sonho da arte da garotada, que fizeram parte desta exposição.

Assim foi o caso da estudante Larissa Kanzler Soares, 8 anos, que sempre teve o dom para a tintura, mas junto ao atelier, descobriu na arte o poder do relaxamento, da sintonia com o ambiente e poder colocar pra fora o trabalho maravilhoso que com as técnicas foram aperfeiçoados.

“Descobri que com a pintura eu consigo completamente relaxar e isso me faz bem. O melhor é depois ver o final da obra”, disse Larissa.

A mãe da estudante, Paula Kanzler Soares, 41, contou que depois que Larrisa começou a participar das atividades do atelier Mão na Massa, aprendeu a ser mais detalhista e observar os detalhes em outras obras e até opinar a respeito do trabalho. “Recente fomos ao Rio de Janeiro, e Larissa ficou um bom tempo observando os detalhes de um quadro que estava em exposição no corredor do hotel. Aquilo me surpreendeu e fiquei mais assustada quando ela veio comentar que a pessoa precisa ter melhorado o acabamento, isso mostrou que realmente a dedicação dela e as atividades no atelier ajudaram bastante no desenvolvimento do conhecimento”, contou.

Mas, não foi só Larissa que teve uma melhoria na percepção dos detalhes após iniciar as atividades no atelier Mão na Massa. Os pais da estudante Joana Siqueira Campos, 6 anos, Francine Campos, 37 e Carlos Eduardo Siqueira, 39, contam que desde que a filha começou a participar do atelier melhorou na concentração e também na coordenação motora.

Conforme a artista plástica, Luciana Severo, a arte realmente ajuda muito ao desenvolvimento e habilidades de qualquer criança, mas explicou que pra antes de tudo, a criança precisa ter o dom para a pintura e gostar. “Neste período que estive com eles, busquei passar as técnicas que uso para ensinar a arte, e a ideia agora é continuar que eles continuem com esse trabalho enquanto não estiver por aqui, mas espero poder voltar logo”, disse a artista.

Boa parte dos quadros que fizeram parte da exposição estavam sendo vendido. O dinheiro era de cada artista mirim para que pudessem ajudar na aquisição de novas telas e materiais para continuar a jornada da arte. Praticamente todos foram vendidos na tarde deste sábado.

A organização do evento arrecadou na entrada da exposição doações de lenços umedecidos, fraldas descartáveis e leite, a serem doados para o pequeno Rian Gabriel, 9, que é portador de amiotrofia muscular congênita.

Publicidade
Publicidade