Publicidade
Entretenimento
Vida

Ator Petrônio Gontijo estudou a fundo escravidão para viver irmão de Moisés em novela

Mineiro interpreta Arão, considerado o braço direito de Moisés na novela "Os Dez Mandamentos", da Record, que acaba de estender a trama bíblica até novembro 11/09/2015 às 13:55
Show 1
Petrônio Gontijo fala sobre os bastidores de "Os Dez Mandamentos"
ROSIEL MENDONÇA Manaus (AM)

O menino Jesus cresceu e se tornou Arão, irmão e braço direito de Moisés, que libertou o povo hebreu da escravidão no Egito. Não, não se trata de uma nova versão da Bíblia, mas essa história ao avesso revela alguns aspectos da carreira do ator Petrônio Gontijo. Ele está no ar em um dos papéis principais de “Os Dez Mandamentos” (TV A Crítica/Record), cujo sucesso de audiência levou o canal a estender a trama até novembro.

Nascido em Varginha, no interior de Minas Gerais, Petrônio começou fazendo teatro amador ainda na infância. “Meu primeiro papel como amador foi o menino Jesus num Auto de Natal, na escola da minha irmã”, relembra. Novas perspectivas na arte começaram a surgir aos 17 anos, quando Gontijo prestou vestibular para Artes Cênicas na Universidade de Campinas (Unicamp).

Foi lá que ele teve contato também com a televisão, no início dos anos 90, por meio do diretor Luiz Fernando Carvalho (“Os Maias” e “Hoje é dia de Maria”). “Ele estava fazendo alguns testes na universidade e me chamou para participar de um especial de fim de ano do Chitãozinho & Xororó”, lembra o ator, que em seguida foi escalado por Herval Rossano para o papel principal da novela “Salomé” (Globo), marcando a estreia dele nos folhetins.

A partir daí, foram inúmeros personagens na TV, no cinema e no teatro. Para Petrônio, os trabalhos em “Algo em Comum”, “Acorda, Brasil”, “Vidas Cruzadas”, “Pátria Minha”, “Poder Paralelo” e “Luz do Sol” têm destaque em sua carreira pelos prêmios que trouxeram, um estímulo para qualquer artista.

Trama bíblica

Em “Os Dez Mandamentos”, a primeira novela bíblica do Brasil, Gontijo interpreta Arão, filho de Joquebede e Anrão e irmão de Moisés e Miriã. Homem forte, honesto e bondoso, porém impulsivo e revoltado por sua condição de escravo, o personagem é escolhido por Deus para ajudar Moisés em sua missão de libertar o povo hebreu.

O ator revela que a preparação para o papel foi intensa, incluindo aulas e muita leitura sobre a época. “Arão é um personagem dividido e conflituoso, pois ao mesmo tempo em que sente um profundo amor pela família, é revoltado com o que se passa ao redor. Mas também é alguém em transformação, e isso o redime e humaniza”.

“Fora isso, também assisti a muitos filmes e procurei me informar mais sobre a escravidão dentro e fora do Brasil. Afinal, Arão é um escravo e queria entender melhor como é essa condição na vida de um ser humano”, explica o ator.

Para as gravações, Gontijo passa por um longo processo de caracterização: são cerca de uma hora e meia para escurecer a pele e aplicar a barba sintética e a peruca. “Tive que trabalhar bastante a rudicidade do personagem, e para a segunda fase da novela fiz uma grande preparação física”, completa.

A partir de dezembro, o ator também estará no ar na segunda fase do seriado “Conselho Tutelar”, que acaba de gravar junto com “Os Dez Mandamentos”. Ele adianta que ainda não tem projetos fechados para o teatro, mas uma coisa é certa: “Depois da novela eu quero viajar”.

Três perguntas

Que papel você gostaria de fazer algum dia?

Na televisão, um cavaleiro numa novela rural.

Com quem sonha trabalhar? 

Já trabalhei com tanta gente boa e os colegas dessa novela têm suprido esses desejos.

Como vê a formação do ator hoje? Que conselhos daria para quem está começando? 

É preciso se informar, ler, estudar, independente de estar ou não na escola. A faculdade me ajudou muito, pois eu era uma pedra bruta, ela me refinou. Mas também tenho excelentes colegas autodidatas, ou seja, acho que para começar é preciso fazer e trabalhar muito, aprender a observar, aprender a se reconhecer no outro e por aí vai.

Publicidade
Publicidade