Domingo, 15 de Dezembro de 2019
LITERATURA

Autor de livros da saga Star Wars, Timothy Zahn vem a Manaus e fala ao Portal A Crítica

Às vésperas da estreia de 'Star Wars: O Despertar da Força' nos cinemas, o escritor estadunidense passou por Manaus para um bate-papo com fãs da série



16/12/2015 às 14:11

Às vésperas da estreia de “Star Wars: O Despertar da Força”, novo capítulo da saga de ficção científica, o escritor estadunidense Timothy Zahn passou ontem por Manaus para um bate-papo com fãs da série.

Ele, que é uma autoridade quando o assunto é Universo Expandido de Star Wars (mais info no final da matéria), tendo escrito complementares à história criada pelo cineasta George Lucas há mais de vinte anos, conversou com o BEM VIVER sobre a questão de representatividade e diversidade no universo geek, as expectativas para o novo filme da franquia, bem como a experiência de lidar com um dos grupos de fãs mais fervorosos do planeta.



Público variado

Se a questão dos fãs poderia assustar a maioria de nós, Timothy responde animadamente quando seu público entra na pauta. “Fãs de Star Wars são muito agradáveis, entusiasmados, educados e calorosos, especialmente os brasileiros”, contou o escritor.

Ele ressaltou o prazer que sente quando vê pais trazendo seus filhos para suas sessões de autógrafos. “Isso não só significa que eles estão introduzindo-os a Star Wars, como também estão introduzindo-os à leitura, que é um presente maravilhoso para um pai dar a uma criança”, ponderou Timothy.

Enquanto muitos dos fãs mais jovens não puderam conferir a trilogia clássica nos cinemas, ele lembra que muitos hoje podem ter crescido com a nova trilogia, e os mais novos ainda podem ter tido acesso às animações Clone Wars e Star Wars Rebels, produzidas para a TV. “Há muitas formas de começar no universo Star Wars e todas elas são boas”, disse.

Expectativa

Apesar de ser o autor com mais títulos no Universo Expandido, Timothy não tem ideia do que os novos filmes trarão e procura evitar ter expectativas relacionadas à trama. “Eu evitei spoilers tanto quanto pude, mesmo porque a maioria dos spoilers são errados [risos]”, falou.

Como a maioria dos fãs, ele baseia sua atual opinião sobre o projeto nos trailers, os quais ele achou bons, e diz que suas expectativas tem mais a ver com sentimento do que com história.

“Eu espero a mesma animação, a mesma magia que eu senti em 1977, quando eu assisti [o primeiro filme] ‘Uma Nova Esperança’ pela primeira vez. Espero que eles consigam recriar aquela sensação para mim e todos os milhões de pessoas que irão ver o filme”, declarou.

Ele, no entanto, destaca que não deverá estar entre os primeiros a conferir o longa. “[No dia 17], terei acabando de chegar de volta aos EUA e provavelmente não pegarei o primeiro dia de exibição porque cairei no sono. É um longo voo até lá [risos], mas eu fiz assim com o primeiro filme. Não estava lá na primeira noite, mas estava na segunda, então já é tradicional”, concluiu o escritor estadunidense.

Personagens

Em sua “Trilogia Thrawn”, Timothy criou vários personagens muitos queridos dos fãs da saga, tais como o Grande Comandante Thrawn, vilão que dá nome a série de livros, e a guerreira Mara Jade, o que lhe é muito gratificante.

“Enquanto autor, você nunca sabe se está criando um personagem, uma história, ou qualquer coisa que vai mexer com o leitor. Nós estamos muito próximos, nós sabemos tudo sobre o personagem, nós não conseguimos olhar para ele com novos olhos como um leitor pode, então o fato de Thrawn, Mara Jade e alguns dos outros realmente terem capturado o interesse, imaginação e afeto dos fãs é maravilhoso. É algo que você sempre espera, mas nunca tem certeza que vai obter”, contou.

Diversidade com propósito

Mara Jade é considerada um marco dentre as personagens femininas na série e representa um ponto importante na busca da série em retratar personagens mais diversos, no entanto, o autor vê o assunto com cautela.

“Diversidade é ótimo, eu só não quero ver pessoas inserindo personagens porque querem um símbolo. Por exemplo, ‘oh, não temos um brasileiro lá, vamos pôr um símbolo brasileiro independente se ele tem a ver com a história ou não’. Isso não é bom”, explicou.

Para ele, é fundamental que, a despeito de suas características, os personagens tenham real importância na história - o que ele acredita que será levado em conta no futuro da saga.

“Uma das coisas boas da diversidade, especialmente em como vemos em ‘O Despertar da Força’, é que teremos muito mais pessoas que pensarão ‘Eu posso ser esse personagem, eu poderia ser essa parte do universo Star Wars’, mas você sempre quer que os personagens importem para a história. Você não os quer fazendo nada, porque aí parece que eles só foram colocados lá para cortar itens de uma lista. Isso não ajuda ninguém e é um tanto quanto ofensivo também”, ponderou o escritor.

O Outro Lado da Saga

O Universo Expandido são histórias do universo Star Wars contadas por qualquer meio que não os filmes oficiais da série. Fazem parte dele livros, videogames, RPGs e muitos outros itens, entre eles, os romances de Timothy Zahn. O autor já escreveu dez livros do UE - o mais recente deles, “Scoundrels”, saiu em 2013.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.