Publicidade
Entretenimento
Vida

Autoras da fanpage ‘Indiretas do Bem’ lançam livro interativo

Página do Facebook “Indiretas do Bem” dá origem a livro com atividades para deixar os dias (e o ano) mais felizes 26/12/2014 às 16:30
Show 1
O “Livro do Bem” nasceu de um projeto virtual das publicitárias paulistas Jessica Grecco e Ariane Freitas
ROSIEL MENDONÇA Manaus (AM)

Alguém vai à livraria, abre uma obra aleatoriamente e se depara com instruções, dicas e conselhos do tipo “Cultive amizades além da Internet”, “Borrife nesta página um perfume que te lembre bons momentos” e “Músicas para curar um coração partido”. Os instantes seguintes serão cruciais para o leitor decidir se embarca ou não na viagem sentimental e sensorial proposta pelo livro em questão.  

Essa situação pode descrever o primeiro contato de muitos leitores com o “Livro do Bem – coisas para você fazer e deixar seu dia mais feliz”, que as publicitárias paulistas Ariane Freitas e Jessica Grecco acabam de lançar pela editora Gutenberg. Fruto da página “Indiretas do Bem” – administrada pelas duas e com mais de 7,5 milhões de seguidores no Facebook - o lançamento pega carona no sucesso de publicações interativas como “Destrua este diário” e “Uma página de cada vez”.

Segundo Jessica, o “Livro do Bem” não traz referências apenas da página queridinha dos brasileiros, mas também do conteúdo que as autoras postam em outras redes sociais, como Youtube e Instagram. “O livro é uma junção de tudo que já fazemos em um formato só, mas ele não existiria sem as pessoas, assim como no Instagram, onde pedimos para elas nos mandarem fotos. A ideia é continuar essa troca, mas também no formato físico”, diz.

No “Livro do Bem”, o leitor é convidado a personalizar as páginas com suas ideias, lembranças e momentos marcantes. A obra também é pontuada por frases inspiradas, indiretas ao estilo da fanpage do Facebook e receitas simples. Mas a proposta é que a interação passe pelo livro e acabe na Internet, por isso as autoras incentivam os leitores a compartilharam as suas páginas nas redes sociais com a tag #livrodobem.

Ariane destaca esse caráter multimídia da obra. “As pessoas estão curtindo isso, tanto que tem gente que criou perfis só para compartilhar as coisas que fizeram a partir do livro. O processo começa internamento e depois vai para o coletivo”.

Presente do bem

Nos livros interativos que já existem no mercado, as publicitárias dizem que sentiam falta de uma abordagem mais pessoal e menos ficcional. “O nosso tem uma construção de autoconhecimento e também de compartilhar o sentimento de coletividade com os amigos, família ou outras pessoas na Internet”, explica Jessica.

Para ela, é como se o “Livro do Bem” nunca estivesse pronto de fato. “A editora deixou na nossa mão mesmo, e ele saiu da forma como acreditamos, da nossa maneira”, completa ela. Ariane, por outro lado, foi a responsável por dar contorno aos detalhes que ilustram cada uma das mais de 200 páginas da obra. 

“Fechamos o contrato em setembro e em outubro ele tinha que estar pronto”, lembra. “Me tranquei em casa para desenhar e passei praticamente um mês trabalhando sem parar. Eu e a Jessica discutíamos juntas as páginas e foi uma delícia, porque o livro sai com a nossa cara”. 

Ariane, que encara o “Livro do Bem” como um projeto de aperfeiçoamento pessoal, indica a publicação como um bom presente para essa época do ano. “É um livro bom para pegar no início do ano. Incluímos até um calendário para a pessoa ir acompanhando o seu humor ao longo dos dias”, finaliza.

Publicidade
Publicidade