Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019
BEIJO

Bailarina transexual paraense revela o que sentiu ao beijar ator da série Sense8

Max Riemelt protagonizou beijo quente durante a 20ª edição da Parada do LGBT de São Paulo e a bailarina revela detalhes do momento íntimo



share_big_show_00000_14DD69A1-6D47-41B9-9B40-4810A21EB2B3.JPG Max Riemelt protagonizou beijo quente durante a 20ª edição da Parada do LGBT de São Paulo (Piero Caíque)
03/06/2016 às 15:03

Eles não cansam de causar! A Parada do Orgulho LGBT de São Paulo já passou, mas ainda estamos sentindo a presença do elenco de “Sense8”, que está no Brasil para gravar a série exibida no Netflix, acompanhados da diretora Lana Wachowski. O dessa vez , a atenção vai para o ator Max Riemelt (Wonfgang) e a bailarina transexual Mayana dos Reis, de 25 anos, natural de Belém do Pará.

A morena conta que estava no mesmo trio que o elenco de Sense8 participando das gravações da segunda temporada da série. Em entrevista ela revela como foi parar no trio mais badalado do evento. “Fui indicada por uma agência aqui de São Paulo, que já conhecia meu trabalho. Eles estavam selecionando modelos transexuais. Fiz um teste e fui selecionada”, conta.

Mayana declara que não conhecia a série e que havia assistido pequenos trechos apenas, só procurou o conteúdo online depois que foi selecionada. Ela revela que participou das gravações, mas teve pouco contato com o elenco. “Tivemos dois dias de muita gravação. E pelo que pude ouvir essas cenas serão o segundo episódio da nova temporada. No primeiro dia de gravação não tivemos muito contato, pois a gravação foi muito puxada. Então só apenas no segundo dia que os vi melhor. Eu jurava que o Max era o mais chatinho. Mas me enganei”, recorda.

Mas falando do que interessa. Claro que a gente quer saber se ele manda bem, né? E a resposta foi imediata. “Manda muuuuuito bem! Um beijo com força e simples, nada de muitas evoluções, como eu gosto. Muito carinho, o que mais gostei foi o jeito como ele me olhava depois, muito fofo”, derrete-se.

Com um sorriso no rosto, Mayana conta que o beijo foi quase roubado e que nunca imaginou essa oportunidade. “Eu jamais pensei que ele fosse me abordar daquela forma. Eu estava muito cansada. Tinha acabado de chegar de um show em Sorocaba, por isso fiquei muito quieta, quando o percebi do meu lado me beijando. Foi de surpresa mesmo, ele chegou a mim por vontade própria. Eu nem imagina todas ali em cima estavam pedindo beijo dele”, recorda.

A morena que mora em São Paulo há quatro anos, é professora de Dança da Escola Locus Dança e bailarina da cantora pop Lorena Simpson, conta ainda que depois disso não teve mais contato com ator alemão, mas cita que ele ficou flertando com ela o resto do evento. “Depois do beijo ele não tirava os olhos de mim, meus amigos perceberam. Porém não rolou mais”, desabafa.

Mas como o fervo também é luta, a paraense faz questão de afirmar que é transexual com muito orgulho e que sonha em se estabilizar na área da dança e ser feliz. Para ela a 20ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo ressalta os valores e o respeito pela comunidade gay. “Mesmo entre muitos ataques em modo geral, nossa comunidade tem que se manter firme e forte. Lembrando sempre que se a luta fosse  fácil, jamais existiriam feridas para contar história”, finaliza. 

*Especial para o acritica.com

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.