Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Vida

Balé fitness: dança clássica ajuda a tonificar o corpo

A modalidade reúne as técnicas básicas do balé clássico, com o pilates e exercícios posturais


15/12/2013 às 16:12

“Esta menina tão pequenina quer ser bailarina”. O sonho infantil e delicado de várias garotinhas eternizado por Cecília Meireles muitas vezes acaba perdido na vida adulta pela dificuldade que a carreira desta categoria de dança exige. Porém, para aquelas mulheres que seguiram outras profissões e ainda nutrem o desejo de “rodopiar na ponta dos pés”, existe a possibilidade de investir no sonho de infância com outro objetivo: manter o corpo em forma por meio do balé fitness.

A modalidade reúne as técnicas básicas do balé clássico, com o pilates e exercícios posturais. A bailarina e coreógrafa Emily Chacon, 22, afirma que é uma ótima forma de queimar gordura e enrijecer os músculos. “A aula é muito dinâmica e mescla exercícios na barra, no solo e coreografias da dança clássica. Os exercícios melhoram o tônus muscular, a flexibilidade, a respiração e o equilíbrio, além de também proporcionar agilidade e ajudar a alcançar músculos alongados, alinhamento corporal, força abdominal e lombar e trabalhar a memória”, explica a professora, que há dois anos ensina balé fitness.

Para a psicóloga Karina Mota, 34, a atividade “caiu como uma luva”, ou melhor, como sapatilhas cor de rosa em sua vida. “Eu vi no Instagram da academia que abriria essa modalidade e me interessei bastante, porque eu fazia aulas de sapateado quando era adolescente e sempre gostei de dança, mas acabei parando pra estudar e depois casei e tive filho. Estou fazendo há um mês e posso dizer que estou adorando. É uma aula bem suada e nos faz perder muitas calorias, além de melhorar o equilíbrio e a concentração, e ao mesmo tempo é muito relaxante”, ressalta a aluna.

A estudante Marcela Batista, 17, também aprovou a modalidade. “Fui ginasta entre os 11 e 14 anos, depois fiz balé e jazz até os 16, quando parei tudo para estudar para o vestibular. Agora, aos 17 anos, comecei a fazer o balé fitness e não quero saber de outra coisa. Depois de um ano parada na dança, senti meu corpo mais flexível e equilibrado, minha postura melhorou bastante. É uma forma muito divertida de perder peso e tonificar o corpo”, assegura.

O balé clássico é indicado para qualquer pessoa a partir do dois anos de idade, já o fitness é recomendado para pessoas a partir dos 15 anos. De acordo com a professora, o ideal é praticar três vezes por semana e os resultados são rápidos. Para aqueles que sentem medo ou insegurança de começar a dançar balé, a especialista garante que não existe idade para começar. “Com o acompanhamento do profissional, ela consegue acompanhar perfeitamente o exercício”, garante.

Famosas

Segundo Emily, muitas alunas procuram a modalidade inspiradas em famosas que esculpem o corpo dessa forma. “Uma das mais citadas é a blogueira Gabriela Pugliesi (do ‘tips4life’), que faz as aulas e sempre pública novidades sobre a mesma, além de informações sobre o quanto perdeu peso e fotos mostrando a como o corpo fica incrivelmente modelado”.

publicidade

Muitas atrizes também são famosas por usar a dança para manter o corpo bonito. Claudia Raia (46), por exemplo, faz aulas de balé há mais de 20 anos. Carolina Dieckmann (35), Alinne Moraes (30) e Letícia Spiller (40) também são fãs confessas da modalidade.

Serviço

O que é: aula de balé fitness

Onde: Cagin Clube - Rua Valério Botelho de Andrade, 24 - São Francisco

Quando: segunda e quarta (20h até 21h) e sábado (10h até 12h)

Quanto: R$ 120 (duas vezes na semana) e R$ 150 (três vezes na semana)

Info: 8137-0372ou 8811-7279

publicidade
publicidade
Festa nordestina no CSU do Parque Dez marca aniversário de associação
Teatro Amazonas recebe espetáculo de coreógrafo israelense premiado
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.