Sábado, 24 de Julho de 2021
Música

Banda ‘Afroribeirinhos’ é finalista do Prêmio Profissionais da Música

Grupo, composto por membros do Amazonas, Pará e Rio de Janeiro, concorre na categoria "Intérpretes – Cultura Popular"



A1226-1R_9B9A7AE1-3614-433B-B8BC-6EC633DC6E71.jpeg Projeto tem a proposta de disseminar os sons do Norte pelo Brasil (Foto: Divulgação)
27/05/2021 às 15:07

Formada em 2018 por músicos da Amazônia na cidade do Rio de Janeiro, a banda Afroribeirinhos tem levado à vida cultural carioca a sensualidade marcante da música do Norte. Buscando se consolidar na concorrida cena musical da cidade, o grupo tem ganhado destaque com sua mistura de ritmos nortistas e de influência caribenha, como a cumbia, o carimbó e lambada, numa releitura moderna e irreverente da música dos beiradões, denominada pela banda de “mexidão”.

O grupo, composto por dois amazonenses, três paraenses e dois cariocas, dá um novo passo para o reconhecimento nacional: acaba de se tornar finalista do Prêmio Profissionais da Música, na categoria “Intérpretes – Cultura Popular”, os únicos representantes do Norte nesta categoria da premiação. O resultado do prêmio deve ser anunciado em meados de junho. Mais informações podem ser obtidas pelo Instagram @premiopm.



A premiação, criada para prestigiar os profissionais de diversas áreas que atuam na produção musical, também tem cumprido papel de disseminar a diversidade cultural brasileira para além do eixo Rio-São Paulo, vocação que também é compartilhada pela banda, como conta o letrista, guitarra e vocal da banda, Dibob da Silva.

“Historicamente o Norte tem muita dificuldade de atingir o cenário nacional por vários fatores: distância, mídia controlada por Sul e Sudeste... O povo brasileiro não conhece o Brasil”, afirma o manauara Dibob, que chegou no Rio de Janeiro, como diz, “com a intenção de se tornar um grito semeador da cultura amazônica tão ignorada pela maioria dos brasileiros”. “O Afroribeirinhos nasce dessa vontade de gritar nossa cultura pro mundo”, diz ele.

Expansão

De acordo com Dibob, a banda nasceu em 2018 e de lá pra cá vem cumprindo com afinco essa missão. “O single 'Lombra doida' foi lançado em pleno Maracanã, com mais de 30 mil pessoas. Isso é um feito histórico pra banda”, aponta ele, que também fala com orgulho do primeiro single internacional do Afroribeirinhos, a convite do Dj MAM, com a colombiana Noelia Maffiold. A canção “Velo que bonito” está disponível no Spotify.

A banda já se apresentou em festivais como o Acordes do Amanhã, com participação de artistas do porte de João Bosco, Teresa Cristina e Fernanda Abreu. Só em 2020, a despeito da pandemia, lançaram dois singles, o álbum “Afrocaribeamazônico” e iniciaram a gravação de uma websérie que conta a história de migrantes do Norte na cidade do Rio.

Sobre a banda

Curiosidade: a banda Afroribeirinhos chegou "com o pé na porta" no cenário musical carioca. Já gravaram um álbum, dois singles, fizeram shows em casas como a Fundição Progresso e o Maracanã, e já ajudaram a batizar até bloco de Carnaval: o bloco "Vai tomar na cuia", inspirado em uma música do grupo.

 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.