Publicidade
Entretenimento
GRATUITO

Banda Maglore traz show elogiado para o Festival Noites do Norte, neste sábado

Evento acontece no entorno do Paço Municipal, a partir das 17h, e terá participação de bandas amazonenses 30/07/2016 às 05:00
Show b0130 25f
Show tem repertório do terceiro disco do grupo baiano (Divulgação)
Rosiel Mendonça Manaus (AM)

Responsável por um dos melhores shows de 2015, segundo o jornal Folha de S. Paulo, a banda baiana Maglore estará neste sábado em Manaus para participar da primeira edição do festival Noites do Norte de Artes na Rua, que será realizado a partir das 17h, no entorno do Paço Municipal. Também passarão pelo palco as bandas amazonenses Alaídenegão, Alderia, Luneta Mágica, Selva Madre, e o rapper Jander Manauara. O acesso é gratuito.

O show que a Maglore traz de São Paulo, onde os músicos estão radicados, é fruto do disco de inéditas mais recente do grupo, “III”, lançado no ano passado. Nesse trabalho, eles assumem sua identidade como um power trio de canção popular brasileira com referências de pop e rock psicodélico. 

O vocalista Teago Oliveira explica que a banda surgiu como um quarteto, mas há três anos, depois do lançamento do segundo álbum, “Vamos pra rua”, a formação mudou com a saída de dois membros e a entrada de Rodrigo Damati (voz e baixo). A nova configuração acabou influenciando a sonoridade e o perfil de “III”.

“O Rodrigo é um amigo de longa data, já tinha música comigo e entendia bem o som da banda. Como ele obviamente tem uma personalidade diferente dos meninos que saíram, o som também mudou um pouco com a entrada dele, apesar de a gente gostar de fazer um disco diferente do outro”, aponta Teago. 

Ele conta que os caminhos que o novo disco percorreria, no entanto, estavam mais ou menos traçados. A ideia era que o novo trabalho fosse mais enxuto e direto que o anterior. Para produzir o álbum, eles contaram com a expertise de Rafael Ramos, conhecido por produções com Pitty, Titãs e outros. 

“Em ‘Vamos pra rua’, estávamos muito centrados em falar sobre pessoas num plano geral, e agora trouxemos à tona uma preocupação com o existencialismo e a autorreflexão. Começamos a falar mais sobre amor, coisa que não abordamos muito nas letras do segundo disco. ‘III’ é o inverso, porque trata de relações amorosas de pessoas do mesmo sexo, sexos diferentes, etc.”, completa o vocalista, responsável pelas composições ao lado de Rodrigo.

O lançamento também marca a assinatura da Maglore com a gravadora independente Deck Disc. “Ficamos felizes de ter recebido esse convite, porque a Deck é uma gravadora independente que entende bem o mercado onde a gente está, o tipo de artista que somos e o que gostamos ou não. A troca de experiência com o Rafael também foi muito interessante. A gente bateu o pé em alguns momentos e em outros a gente ouviu, mas foi tudo na base do consenso. Todo mundo saiu bem feliz desse processo”.

O que inspira

O álbum e a música batizados de “Vamos pra rua” foram lançados em 2013, cerca de um mês antes das grandes manifestações que tomaram conta do País em junho. “Traga o mundo mais perto, De onde você quer chegar, Gosto de apartamento, Mas já é hora de andar”, diz a letra. Para Teago Oliveira, a identificação da música com aquele momento histórico foi uma feliz coincidência.

“A gente tinha acabado de se mudar para São Paulo, e o fato de sempre termos vivido muito próximo dos movimentos sociais meio que deu um start dentro da minha cabeça. Mas quando compus não imaginei que as manifestações iriam acontecer naquela proporção, tanto que a letra não fala exatamente de protestos, mas do sufocamento das grandes capitais e das aspirações de grupos de pessoas que usam a rua para se expressar”, explica.

Naquela época, a Maglore ainda digeria a experiência de ter viajado pelo Brasil em turnê, que passou de Pelotas a Natal. Da região Norte, eles conhecem apenas Boa Vista, mas a cobrança dos fãs é uma constante nas redes sociais, especialmente de Belém e Manaus. A apresentação na capital amazonense, portanto, não poderia estar cercada de menos expectativa. 

“Estamos curiosos pelo show da Luneta Mágica, que eu particularmente nunca ouvi, mas sei que o pessoal comenta e elogia bastante”, conclui Teago, depois de uma pergunta sobre as comparações que um site especializado chegou a fazer entre as duas bandas.

Saiba +

Quem também se apresenta no Noites do Norte é o Maracatu Batuque Mulher Manaus. Outras atrações: apresentação teatral, exposições, feirinha gastronômica e ponto de doações. O evento é organizado pela Dixe Produções.

Publicidade
Publicidade