Publicidade
Entretenimento
Vida

Banda paulista irá animar evento com rock em japonês

Promovendo o álbum “OST”, a Gaijin Sentai se apresentará no Anime Jungle Party, celebração da cultura japonesa em Manaus que acontece do dia 29 de novembro ao dia 1 de dezembro 16/11/2013 às 20:45
Show 1
A identidade visual da banda é um dos seus pontos fortes, pois mescla cultura japonesa com elementos punk rock
LOYANNA CAMELO Manaus (AM)

A forte identidade visual com direito a figurinos que parecem ter saído diretamente de seriados japoneses aliada ao som de j-rock com toques de música brasileira são os elementos mais curiosos da banda Gaijin Sentai, que se apresenta por aqui no Anime Jungle Party no dia 30 de novembro, às 17h. O evento, verdadeira celebração da cultura japonesa e de videogames, acontece nos dias 29 e 30 deste mês e 1º de dezembro, no Clube do Trabalhador do Sesi.

A Gaijin Sentai é um dos nomes mais fortes do j-pop brasileiro, inclusive, com fãs até na Europa. Os integrantes atualmente encontram-se em turnê para divulgar o álbum de estreia “OST”, com 12 faixas, destas, duas (Jaguatimem vs Sunrider” e “The Robot, The Wolf And The Valiant”) já viraram singles lançados no Brasil e na Europa. Esta é a segunda vez que o grupo paulistano se apresenta pelo Anime Jungle Party, sendo a volta muito requisitada pelos fãs.

“O show em Manaus tem tudo para ser empolgante. Nossos fãs estão pedindo o retorno da banda já faz algum tempo, pois temos muitos entusiastas na região. Vamos apresentar músicas de Anime e Tokusatsu em versões inusitadas, além das músicas do novo CD”, comentou o vocalista Nordan.

As músicas do Gaijin Sentai são grande parte cantadas em japonês. Apesar disto aparentar um verdadeiro desafio, Nordan explica que a língua não é tão complicada como parece. “Dizem que canto direitinho (risos). Anos atrás participei de concursos de karaokê na colônia japonesa e já fiz aulas da língua”, disse.

Fusão

O vocalista explica ainda que o interesse pelo universo oriental surgiu com o contato com a cultura pop oriunda do Japão, ainda nos anos 80, por meio dos “tokusatsus” (seriados japoneses). “Tudo era muito empolgante. As narrativas, os personagens, o design e a principalmente a trilha sonora. Muito cativante. De lá pra cá, o envolvimento com essa cultura foi amadurecendo”, relembra. Mas em verdade, a cultura nipônica não é a única influência na Gaijin Sentai. Segundo Nordan, a música brasileira também serve de forte inspiração para suas composições.

“Exploramos ritmos como o maracatu, aliados a instrumentos tradicionais japoneses como o shamisen e o shakuhachi. Do Japão a inspiração mais forte são os cantores dos temas dos seriados japoneses e do Brasil, a música folclórica e a MPB”.

Com uma agitada agenda de shows, a Gaijin Sentai esteve duas vezes na Europa este ano e até o fim de 2013 ainda passa por Roraima, Vitória, Salvador, além de diversas cidades do interior de São Paulo. E o ano de 2014 promete ser ainda mais promissor. “No segundo semestre vamos pro Japão gravar nosso novo disco e fazer uma série de shows por lá”.

Publicidade
Publicidade