Publicidade
Entretenimento
MÚSICA

Banda Tudo Pelos Ares está nos preparativos finais para Rock In Rio 2017

Conheça um pouco mais sobre a primeira banda amazonense a tocar em um dos maiores festivais de música do mundo, no dia 21 de setembro, em um palco que estreará esse ano 05/08/2017 às 13:24
Show b1006 21f
A banda ganhou o direito de se apresentar no festival por meio de uma seletiva do Manauscult (Foto: Divulgação)
Laynna Feitoza Manaus (AM)

Era 1985 quando, aos 15 anos, o administrador Eduardo Molotievscki foi com a sua mãe ao primeiro Rock In Rio da história. Adolescente à época, o menino, que até então morava no ABC paulista, ficou maravilhado ao assistir shows de bandas como Queen, Scorpions e Ozzy Osbourne. O garoto ficou tão alucinado que ali mesmo decidiu que um dia queria ter uma banda. Mal sabia ele que, 32 anos mais tarde, a banda Tudo Pelos Ares – a qual fundou – teria a oportunidade de se apresentar no festival, que é um dos maiores do mundo. 

A banda foi fundada por Eduardo em 92, ainda em São Paulo, com músicos da região, e sempre foi focada em música autoral. Em 96, o vocalista mudou-se para Manaus a trabalho e outros integrantes se uniram à proposta da banda. Após três formações e há oito anos juntos, a banda conta com Eduardo, 46, nos vocais e guitarra, Marcelo Neves, 40 (guitarrista e bioquímico), Marcelo Lima, 40 (baixista e contabilista) e Rubem Costa, 40 (baterista e cirurgião dentista). O som da banda é ancorado no hard rock, e é influenciado por bandas como Black Sabbath, Iron Maiden, Led Zeppelin, entre outras.

A banda vai se apresentar no Rock In Rio 2017 no dia 21 de setembro, em um palco que estreará neste ano, chamado Rock District. “O palco tem a função de homenagear a história do rock. Vão passar por lá vários artistas nacionais consagrados, como Evandro Mesquita e a banda Blitz, e o show de todos eles vai homenagear a história do rock. A gente vai fazer o nosso show, vamos levar as nossas músicas, mas vamos fazer uma parte do show, que é surpresa, para homenagear a história do Rock In Rio, mais precisamente o primeiro Rock In Rio”, declara Rubem Costa.

Resposta

A banda ganhou o direito de se apresentar no festival por meio de uma seletiva musical promovida pela Manauscult, que reuniu 18 bandas de Manaus em várias etapas. O mais curioso é que, antes da seletiva, a banda havia dado uma pausa por tempo indeterminado. “Foi quando um grande amigo meu me ligou, me informando da seletiva. Entrei em contato com o Edu, e fomos atrás das reuniões e de providenciar o material, mas sem pretensão. Estávamos concorrendo com bandas das quais somos fãs incondicionais, como Luneta Mágica, Cabocrioulo, Tucumanus, Midnight. São bandas que reverenciamos muito, além de sermos todos amigos”, complementa o baterista.

A seletiva final, que reuniu também as bandas Redphone e Essence, foi julgada por nomes como Mauro Berman, produtor do Rock In Rio, e Paulo Miklos, músico ex membro da banda Titãs – e grande ídolo dos músicos da Tudo Pelos Ares. Para o RIR, Costa pondera que a preparação tem sido mais psicológica do que técnica. “Tocamos essas músicas há anos, só precisávamos preparar a cabeça, não ir com muita sede ao pote, em questão de competição. Nunca estivemos tão unidos como ficamos na fase do concurso. Isso foi um grande crescimento. Nossa maior preparação é ficarmos unidos como banda e acho que isso é 50% do trabalho”, pontua Rubem.

Após o festival, a Tudo Pelos Ares planeja preparar o disco sucessor do primeiro álbum da banda, chamado Senta A Pua (2006), lançado pelo projeto “Valores da Terra”. Para isso, eles já estão conversando com um produtor de renome nacional – que ainda não pode ser revelado, devido as negociações não terem sido fechadas. Mas o desejo deles é que outras bandas amazonenses possam ser contempladas com o que eles foram. “Tem muita coisa boa presa aqui. Foi muito legal trazerem o Berman e o Miklos para assistir, pena que eles viram só três bandas. Se eles tivessem participado de todas as seletivas, talvez tivessem sentido mais dificuldade em escolher”, completa Costa.

Serviço

Antes de ir para o RIR, a banda fará estes shows:

Onde:  Passo a Paço (Centro Histórico, no dia 12 de agosto, às 21h20)

Onde:  Porão do Alemão (Travessa Ponta Negra, no dia 31 de agosto, a partir das 22h)
 

Publicidade
Publicidade