Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019
Vida

Bares do Armando, Caldeira e Jangadeiro se tornam patrimônio cultural do Amazonas

Tradicionais bares do Centro Histórico da capital foram declarados patrimônio cultural imaterial, conforme lei publicada no Diário Oficial do Estado



1.gif Bar do Armando é reduto dos boêmios no Largo São Sebastião
24/07/2015 às 16:59

Três tradicionais bares localizados no Centro Histórico de Manaus, o Bar do Armando, do Caldeira e do Jangadeiro, foram declarados como patrimônio cultural imaterial do Estado do Amazonas nesta sexta-feira (24), conforme publicação no Diário Oficial do Estado.

A medida, originada de um projeto de lei aprovado pelos deputados da Assembleia Legislativa do Estado, foi sancionada pelo governador José Melo em forma da Lei nº 4.199 de 23 de julho de 2015.



Patrimônios culturais imateriais são expressões culturais e as tradições de um povo, como saberes, modos de fazer, formas de expressão, festas populares, danças, lendas, músicas, costumes, conhecimentos e outras tradições.

Bar do Caldeira tem cerveja gelada e roda de samba

O Bar do Armando, reduto dos boêmios na rua Dez de Julho, 595, Largo São Sebastião, Centro, foi fundado pelo já falecido português Armando Dias Soares e hoje é administrado pelos filhos. Lá, acontece anualmente um dos mais tradicionais blocos de carnaval de Manaus: a Banda da Bica.

Outro novo patrimônio cultural imaterial do Amazonas, o tradicional Bar Jangadeiro, localizado na rua Marquês de Santa Cruz, 28, Centro, é frequentado pela velha guarda da boemia manauara e é conhecido pelo seu famoso sanduíche de pernil.

Também novo patrimônio do Estado, o Bar do Caldeira é passagem certa para quem procura por cerveja gelada e uma boa roda de samba. O bar fica na esquina das ruas José Clemente e Lobo D’Almada, número 237, Centro.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.