Publicidade
Entretenimento
Vida

BEM VIVER entrevista: Rogério Feltrin, do Rosa de Saron

Em bate-papo especial, o baixista da banda paulistana disse que tocar na capital amazonense sempre é gratificante; grupo apresenta show do disco ‘Cartas ao Remetente’ no próximo dia 23 de outubro 20/09/2014 às 17:24
Show 1
O músico Rogério Feltrin é um dos fundadores da banda
Rafael Seixas Manaus (AM)

Sem sombra de dúvida, a banda de rock cristão mais bem sucedida do País é a Rosa de Saron. O som do grupo consegue transitar em diversas rádios conhecidas do País. Em entrevista com o baixista Rogério Feltrin, ele falou sobre o próximo show na capital amazonense, marcado para o dia 23 de outubro, no Studio 5 Centro de Convenções, e do novo álbum “Cartas ao Remetente”, lançado há quase três meses.

Com 26 anos de estrada, a Rosa de Saron conta com fãs de diversas religiões. Além disso, teve a honra de tocar para o papa Francisco, durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), realizada no ano passado no Brasil. O quarteto também participou da edição feita em Madri, em 2012. Sobre este sucesso e a aceitação do público em geral, Rogério explica que a sonoridade ajuda muito.

“Não tem um segredo. Tem gente que gosta pela música, mas ficamos felizes que o nosso trabalho não seja limitado a um público específico. Gostamos de pensar de uma forma ampla, para poder transmitir uma boa mensagem. A nossa mensagem chega a pessoas que não fazem parte do movimento e isso também é muito bom”, garante o artista.

Forte emoções

Ao ser indagado sobre a experiência de tocar para o papa, o músico ficou em silêncio por alguns instantes e relembrou a trajetória do grupo, que começou tocando nas missas e no grupo de jovens da comunidade católica Menino Jesus de Praga, em Campinas, São Paulo.

“Foi gratificante, demorou a cair a ficha. Você pensa numa banda católica que iniciou tocando no grupo de oração, nas missas , e agora toca num evento de porte mundial (JMJ) e para o papa. São coisas que nunca imaginávamos lá atrás. Não só de tocar para o papa, mas de estar lá. Todo mundo ficou mexido de um modo especial”.

 
Rosa de Saron (Divulgação)

Ao mudar o foco da entrevista para o show em Manaus, ele disse que o Rosa de Saron vem tocando com frequência na capital nos últimos anos. “As experiências são sempre produtivas em Manaus. A galera canta muito, os shows são bem quentes, para cima, com um público que conhece as nossas músicas, não só aquelas conhecidas, mas sim todas. O Nordeste e o Norte são especiais”.

Para esta turnê, o público pode esperar novas interações de tela e um repertório composto com 50% do novo CD, sem deixar de fora sucessos como “Agora e o eterno”, “Sem você” e “Do alto da pedra”.

O álbum

“Cartas ao Remetente” é composto por 14 faixas inéditas. Em “Quando tiver sessenta”, a letra saudosista fala da importância de valorizar a vida e o momento em que vivemos. Já em “Neumas d’Arezzo”, o respeito às diferenças e à individualidade de cada ser humano. “Fleur de Ma Vie”, composta pelo vocalista Guilherme de Sá, inspirado pela recente paternidade, é uma canção de amor de um pai para seu filho.

Serviço

O quê: Show do Rosa de Saron

Onde: Studio 5 Centro de Convenções

Quando: Dia 23 de outubro, às 19h

Quanto: R$ 40 (pista 1° lote) e R$ 60 (pista 2° lote)

Info: (92) 9250-9037 e 9237-7941

Publicidade
Publicidade