Publicidade
Entretenimento
Vida

Biquini Cavadão ansioso por show em Manaus: banda toca na última noite do Arena Rock Festival

Banda celebra 30 anos de carreira com a turnê “Me leve sem destino”. A última apresentação do quarteto na cidade foi no histórico jogo entre Brasil e Alemanha 19/11/2015 às 12:27
Show 1
Banda Biquini Cavadão se apresenta na mesma noite dos também veteranos do Paralamas do Sucesso
HELLEN MIRANDA Manaus (AM)

Considerado um dos ícones do rock nacional, o Biquini Cavadão celebra 30 anos de carreira com a turnê “Me leve sem destino”. Desde o lançamento, em março, na capital mineira Belo Horizonte, a banda já percorreu várias cidades brasileiras e chega a Manaus neste sábado (21).

O grupo será uma das atrações da segunda edição do Arena Rock Festival e juntos com os também veteranos Paralamas do Sucesso são responsáveis por encerrar o evento.

“Já fizemos mais de 60 shows cobrindo as principais capitais e cidades do País. Manaus não poderia ficar de fora. O show é pra cantar, se divertir numa noite que ainda traz os Paralamas”, conta o vocalista Bruno Gouveia.

A última apresentação do quarteto na cidade foi no histórico jogo entre Brasil e Alemanha, em julho de 2014. Na ocasião, o show aconteceu num complexo turístico montado na praia de Ponta Negra, após a derrota da seleção brasileira para os alemães. “Se tomando de 7x1 a galera ainda assim fez a maior festa, imagine agora, celebrando conosco os 30 anos do Biquini”, comenta eufórico.

No repertório não faltam hits que marcaram época, como “Tédio” e “No Mundo da Lua”. E ainda “Vento Ventania”, “Impossível” e “Janaína”. Também estão no set list músicas do recente disco “Roda-Gigante”, cuja faixa título foi indicada ao Grammy Latino como “Melhor Canção Brasileira de 2013”.

No show, o grupo ainda apresenta duas músicas inéditas, “Livre” e “No mesmo lugar”. Segundo Bruno, o público pode esperar uma apresentação focada no recente trabalho da banda. “Queremos que o público amazonense se sinta dentro do DVD que fizemos”, disse.

Ele ainda revela que se surpreende a cada show feito na cidade. “Eu adoro Manaus. Tocar aí me faz perceber o quão longe nossa música já foi e não há como não se apaixonar pelo calor humano e amazônico de vocês”.

Bandas locais

Além de bandas já consagradas, o festival também trará representantes da cena rock amazonense, como Midnight e Glory Opera, entre outras, abrindo os shows das atrações nacionais. E no palco alternativo, outros nomes locais participarão de uma competição, que pode render até contrato com uma gravadora.

Para o artista, a iniciativa ajuda a promover o trabalho dessas bandas ainda desconhecidas na cena.“Existe uma geração inteira de boas bandas que ainda não conseguiram o seu espaço em virtude de um modismo sertanejo e/ou funk. Natural estes modismos existirem, mas isto não quer dizer que não haja uma boa cena rock no País”, comenta. O evento acontece na cidade entre os dias 19 (hoje) e 21 (sábado), na Arena da Amazônia.

Carreira e projetos

O quarteto começou em 1985, e de lá pra cá muita coisa mudou no cenário roqueiro do Brasil. Apesar dessas mudanças, a banda conseguiu conquistar um público cativo e muitos hits ao longo das três décadas de estradas.

“Acho que somos agraciados com o carinho de um público que passa nossas músicas adiante. E sempre buscamos fazer músicas novas que conquistem novos fãs”, acredita o vocalista. E completa. “Temos orgulho de nosso passado, mas o que nos move é o que está adiante”.

Embora a tour “Me leve sem destino” siga até o ano que vem, o grupo já prepara o próximo material de trabalho. “No segundo semestre lançaremos um novo disco de inéditas. Já estamos selecionando nossas músicas para isso”, adianta Bruno.

Publicidade
Publicidade