Publicidade
Entretenimento
Fim da escravidão

Bloco Afro celebra os 133 anos da abolição da escravatura no Amazonas

O evento traz o tema “O Grito da Liberdade” e será realizado pelo Instituto Ganga Zumba (IGZ), no dia 24 deste mês, na quadra da Escola de Samba Vitória Régia 15/05/2017 às 09:28 - Atualizado em 15/05/2017 às 09:28
Show m rcia siqueira
Comemorações terão muita música, além de feira gastronômica e de artesanatos (Foto: IGZ - divulgação)
Silane Souza Manaus (AM)

Os 133 anos da abolição da escravidão em Manaus, comemorado no próximo dia 24, será celebrado na mesma data com apresentações musicais, feira gastronômica, venda de artesanatos e homenagem aos bois bumbas Caprichoso e Garantido. O evento denominado Bloco Afro, este ano, traz o tema “O Grito da Liberdade” e será realizado pelo Instituto Ganga Zumba (IGZ), a partir das 16h, na quadra da Escola de Samba Vitória Régia, localizada na Praça 14 de Janeiro, Zona Sul.

De acordo com o fundador do IGZ, Luiz Fernando Costa, a homenagem as duas agremiações dos bumbas se deve ao fato delas terem em seu repertório algumas toadas que falam da temática negra. Essas músicas serão entoadas no dia 24 de maio durante o evento que é gratuito. “O Bloco Afro também irá fazer uma homenagem às figuras típicas dos bois Mãe Catirina e Pai Francisco, figuras negras que são itens oficiais, após um hiato de 25 anos”, destacou. 

Também haverá uma roda de conversa sobre essas figuras típicas e o processo abolicionista que ressaltará a importância da liberdade. Luiz Fernando lembrou que Manaus e o Amazonas foram pioneiros na abolição, além do Ceará. “Quatro anos antes da Lei Áurea, a capital e o Estado já tinham feito o processo de abolição. No Brasil, o Amazonas foi o segundo estado brasileiro a fazer abolição da escravidão. Manaus fez isso no dia 24 de maio de 1984, e o Amazonas no dia 10 de julho do mesmo ano”. 

A programação geral do Bloco Afro conta ainda com a feira culinária Afro-Amazônica, que terá comidas típicas como abara, paçoca, vatapá, entre outros, e venda de artesanatos. Entre as atrações musicais estão os cantores James Rios, Mara Lima e Márcia Siqueira, David Assayag, Gilson Matos e o Grupo Ajuri. “O Grito da Liberdade” é uma realização do Instituto Ganga Zumba e Instituto Cultural Ajuri com apoio de diversas instituições sociais. 

Para o fundador do IGZ, Luiz Fernando, apesar de todas as conquistas do negro no Brasil, ainda é preciso avançar em uma série de ações, inclusive num conjunto de políticas públicas que garanta as condições mínimas de espaço na sociedade, que não fique à margem. 

Serviço

O que: Bloco Afro: O Grito da Liberdade;

Onde: Quadra da Escola de Samba Vitória Régia, no bairro Praça 14 de Janeiro, na Zona Sul de Manaus;

Quando: 24 de maio (quarta-feira), a partir das 16h; 

Valor: Gratuito

Informações: (92) 9 9212.3564 ou 9 9228.9336

Publicidade
Publicidade