Publicidade
Entretenimento
MÚSICA

Bon Jovi e Nina Simone estão entre os eleitos para o Hall da Fama do Rock de 2018

A lista de 2018, repleta de nomes do rock, marca uma volta às raízes do Hall da Fama norte-americano, que nos últimos dois anos ampliou sua base e acolheu artistas de rap como o falecido Tupac Shakur e o N.W.A 13/12/2017 às 14:50
Show obon
Jon Bon Jovi, durante apresentação no Rock in Rio, no Rio de Janeiro 23/09/2017 (Foto: Pilar Olivares/REUTERS)
Reuters

Os roqueiros do Bon Jovi, as bandas britânicas Dire Straits e Moody Blues, a falecida Nina Simone e o grupo The Cars serão incluídos no Hall da Fama do Rock & Roll, disseram os organizadores nesta quarta-feira.

A lista de 2018, repleta de nomes do rock, marca uma volta às raízes do Hall da Fama norte-americano, que nos últimos dois anos ampliou sua base e acolheu artistas de rap como o falecido Tupac Shakur e o N.W.A.

O Bon Jovi, liderado por Jon Bon Jovi e dono de sucessos como “Livin’ On a Prayer”, foi formado em Nova Jersey em 1983 e continua sendo um dos maiores grupos da indústria musical dos Estados Unidos, lançando discos a cada dois anos. A banda excursionou pelos EUA em 2017 para divulgar o álbum “This House is Not for Sale”.

O Dire Straits, liderado pelo guitarrista Mark Knopfler, alcançou a fama em 1979 com a canção “Sultans of Swing” e enfileirou sucessos nos anos 1980, como “Money for Nothing” e “Brothers in Arms”. A banda terminou em 1995, quando Knopfler se lançou em carreira solo.

O Moody Blues, grupo de rock progressivo dos anos 1960, é conhecido por sucessos como os clássicos do rock fusion “Nights in White Satin” e “Go Now”. Depois de várias mudanças de formação, a banda deve embarcar em uma turnê nos EUA em janeiro para comemorar o 50º aniversário do disco “Days of Future Passed”.

O The Cars, formado em Boston no final dos anos 1970, misturou rock e pop à base de sintetizadores e produziu hits como “Drive” e “Just What I Needed”, tendo terminado em 1988. A banda voltou em 2010, lançou o álbum “Move Like This” e fez uma turnê nos EUA no ano seguinte.

A cantora, compositora e ativista dos direitos civis Nina Simone morreu em 2003, aos 70 anos, tendo alcançado o sucesso nos anos 1960 com canções como “To Be Young, Gifted and Black” e “Mississippi Goddam”.

Artistas modernos que vão de Elton John a Kanye West a reconheceram por ter influenciado seu trabalho.

Publicidade
Publicidade