Publicidade
Entretenimento
Vida

Brinquedo de criança para gente grande

Adultos crescem amando brinquedos e montam coleções impressionantes com eles 08/09/2013 às 14:49
Show 1
João Guilherme não pode brincar com a coleção do pai, Bruno
Monica Dias ---

Companheiros fiéis de qualquer criança, os brinquedos costumam fazer a alegria de muitas pessoas durante a infância. Mas existem pessoas que, mesmo depois dessa fase, continuam guardando e comprando os brinquedos, cada vez mais caros e elaborados, montando coleções de fazer inveja à garotada.

O personal trainer Alexandre Galvão, 32 , e o designer Rafael Lima, 23, por exemplo, começaram a colecionar brinquedos na infância e o hobby os acompanhou na vida adulta. Ainda fãs de desenhos animados e games, ambos colecionam qualquer artigo relacionado aos seus filmes, animações, animes e jogos favoritos.

Investimento

Atualmente, cada um possui mais de 200 bonecos, entre outros brinquedos, e não pretende parar tão cedo com a coleção, nem economizar com ela. Alexandre já chegou a pagar R$ 350 em um boneco do anime “Cavaleiros do Zodíaco”, mas considera o ato um investimento. “Comprei na pré-venda, então consegui um bom preço. Hoje em dia ele custa em média R$ 800”, explicou o personal trainer.

Rafael também não mede esforços para ter belos itens em sua coleção, ele inclusive continua a economizar no “dinheiro do lanche” para comprar as peças. “Esse ano fiz um intercâmbio para Nova Iorque e deixava de comer bem e comprar coisas para a manutenção da casa para poder comprar mais quadrinhos e bonecos. Agora que voltei para Manaus, já gastei R$ 500 com 13 miniaturas de chumbo dos heróis da Marvel”, contou.

Brinquedo de pai

O inspetor de manutenção de aeronaves Bruno Murta, 33, coleciona aviões, carros, motos, bonecos do “G.I Joe Comandos em ação”, além de super heróis e vilões da Marvel. Todos os itens possuem lugar especial na decoração da casa e ficam bem longe das brincadeiras do filho dele, o João Guilherme, de quatro anos.

“A paixão por colecionar brinquedos começou há uns quatro anos, quando meu filho nasceu. No começo os brinquedos eram para ele, mas acabei ficando com ciúmes e fiquei com os brinquedos, neste momento levei mais a sério o lance de colecionar”, contou.

Muito obediente, João Guilherme ajuda a limpar e organizar os brinquedos do pai, mas sabe que eles não são para brincar. “Conversamos sobre os brinquedos da minha coleção, para evitar conflitos quando compro um brinquedo para mim, compro um para ele também”.

Dessa forma, João Guilherme começou sua própria coleção. Ele já contabiliza 83 carrinhos Hot Wheels e 43 trens do desenho animado “Thomas e seus amigos”.

Publicidade
Publicidade