Publicidade
Entretenimento
Vida

Bumbás fazem o espetáculo no festival de Benjamin Constant

Mangangá e Corajoso, os bois protagonistas da festa folclórica do município amazonense do Alto Solimões, seguem em festa até o próximo domingo (27) 25/10/2013 às 20:39
Show 1
Um dos grandes momentos do boi Corajoso foi a a entrada na arena da alegoria com a réplica da imagem de Nossa Senhora Imaculada Conceição, padroeira de Benjamin Constant, servindo de cenário para contar a fundação do município
Eduardo Gomes/Freelancer Benjamin Constant (AM)

Os bois bumbás Mangangá e Corajoso protagonizaram um espetáculo na noite desta quinta-feira (24) e madrugada de sexta-feira (25) na arena do Centro Cultural Alcino Castelo Branco, o bumbódromo de Benjamin Constant. Durante cinco horas, o público assistiu às apresentações dos bois, reafirmando a condição de Benjamin Constant como sede do maior festival folclórico do Alto Solimões. 

Primeiro entrar na arena, o boi bumbá Mangangá trouxe um pouco da história de sua própria criação. A galera verde e branca, cores oficiais do bumbá, foi um dos destaques. Mangangá iniciou sua apresentação pontualmente às 21h, quando o apresentador Jota Ferreira surgiu no meio da galera criando o clima de euforia na arquibancada verde e branca.

Com o tema “A origem do boi pelas margens do grande rio”, o bovino do bairro da Cohabam retratou em uma de suas alegorias uma casa típica das margens do Rio Javari. Nela estava o criador do boi, Raimundo Dimas, além de um figurante representando outro criador do bumbá, Aldeney Tapudima.

A alegoria serviu de cenário para a apresentação de figura típica regional simbolizada por uma pescador, a aparição do boi na arena, da porta estandarte Kedla Simone, o amo do boi Mazinho Bindá, a sinhazinha da fazenda Alzira Chrystie, e o boi, conduzido pelo tripa Elizandro Holanda de Almeida, o Ponca.

A lenda Amazônia “Cobra Grande” serviu de pano de fundo para a aparição da cunha-poranga. O boi levou para a arena oito tribos, cumprindo o regulamento do Festival. A apresentação do Mangangá foi encerrada com ritual Votu retratando o embate entre os caçadores e o protetor dos animais. 

Corajoso

Exatamente meia noite desta sexta-feira o boi bumbá Corajoso do Bairro de Coimbra deu início à sua apresentação através do apresentador Almeci Marques, que agitava a galera vermelha e branca, as cores da agremiação.

Bem organizado, o bumbá apoiou sua apresentação com a evolução das oito tribos servindo de base para a aparição do pajé. O momento serviu para apresentação da lenda amazônica, segundo a fábula do “Remanso do Mauá”, alusivo a um trecho do rio Solimões em frente a Benjamin Constant. A lenda serviu para a entrada na arena da porta-estandarte.

Outro bom momento da apresentação do boi foi da entrada na arena da alegoria com a réplica da imagem de Nossa Senhora Imaculada Conceição, padroeira de Benjamin Constant, servindo de cenário para contar a fundação de Benjamin Constant a partir de sua primeira moradora, segundo a história, Rosa Ferreira de Souza e seu marido.

A alegoria foi pano de fundo para apresentação de figuras típicas regionais representando o cotidiano das lavadeiras na beira do rio, as aparições do amo do Boi, vaqueirada, o boi em um primeiro momento da alegoria e no segundo no meio da galera, a rainha do folclore Nair Assis. 

Outro grande momento do boi foi a apresentação da cunhã-poranga que entrou na arena suspensa por uma águia que também serviu para o pajé. O bumbá de uma forma geral apresentou um bom conjunto, destacando-se as tribos, com fantasias plasticamente bem acabadas.

O 25º Festival Folclórico Benjaminense, realizado pela Prefeitura de Bejamin Constant, prossegue sexta-feira à noite, com shows dos cantores Arlindo Júnior representando o Caprichoso de Parintins, o amo do boi Garantido Tony Medeiros e a banda Sound Tripp. 
Já no sábado (26), acontece a segunda noite da disputa entre os bumbás do município, a ser iniciado pelo Corajoso e fechando a disputa o Mangangá. A apuração acontece neste domingo (27), a partir das 16h.

Publicidade
Publicidade