Domingo, 19 de Maio de 2019
Fotografia

Cada vez mais acessíves, fotógrafos de moda ganham espaço em Manaus

Com trabalhos repercutidos fora do país, fotógrafos especializados em moda falam sobre suas experiências no ramo



BV0128-003Y.jpg
Ensaio feito pelo fotógrafo Yraq Lima com as gêmeas Sâmia e Sara Ribeiro (Foto: Yraq Lima)
28/01/2017 às 05:00

Em tempos de redes sociais, a busca pela foto perfeita é constante. Achar o ângulo certo, melhorar a luz, caprichar no visual e sair com aquela pinta de modelo internacional não é tarefa simples, mas para esse trabalho todo há quem seja especialista e eles não estão muito longe da gente. Cada vez mais acessíveis, os fotógrafos de moda vem crescendo na capital amazonense, atendendo a um mercado que vai de grandes editoriais a quem apenas sonha em ter um dia de modelo.

Trabalhando com fotografia há pouco mais de um ano, Gabriel Carvalho atende pelo pseudônimo “MelhorClique”. O nome é facilmente justificado após uma passada rápida pelo seu instagram. Com quase nove mil seguidores, ele tem nas redes sociais a principal vitrine para a divulgação do trabalho. O resultado logo apareceu. Hoje, o jovem tem no currículo fotos de ídolos teens como o ator João Guilherme, filho do cantor Leonardo, e o funkeiro Biel.

O processo de produção do book começa desde o primeiro contato do cliente. “Normalmente me procuram por alguma rede social. Busco sempre conversar muito e deixar a pessoa à vontade para que eu consiga entender o que ela quer”, explica. Após isso, é iniciado um processo minucioso de pesquisa, que consiste na análise das redes sociais do cliente, altura, estilo de roupas que usa, lugares que foi e até os tipos de filtro preferidos, utilizados nas fotos publicadas. Com tudo definido, é hora de escolher a equipe, formada por maquiador e hair stylist e partir pra ação. 

Engana-se quem pensa que o universo da fotografia editorial é puro glamour. Dando seus primeiros passos largos na região, o mercado da moda ainda é um terreno sutil de se pisar. “É bem difícil trabalhar com moda na Amazônia, são poucas as pessoas que ainda lutam por isso, contamos nos dedos, me sinto feliz por ser reconhecido de tal forma, mas não posso negar a insatisfação quando vejo que nem todos lutam por esse ideal”, desabafa Gabriel.

Apesar das dificuldades, a profissão começa a dar frutos. O pernambucano Yraq Lima começou na fotografia em 2011, trabalhando na área de comunicação social da Marinha em Pernambuco. No ano seguinte, mudou-se para Manaus e passou a dedicar as horas vagas ao estudo e aprimoramento da fotografia editorial. Atualmente, é responsável pelo projeto da revista online “The Man”. “Meus trabalhos possuem foco no editorial, gosto de dar magia as imagens, fugindo da idéia da fotografia comum”, revela.

Há pouco mais de três anos, Yraq, que é estudante do curso de publicidade, passou a se dedicar profissionalmente a fotografia. Com uma média de aproximadamente quatro ensaios por mês na agenda, o fotógrafo possuí alguns trabalhos que alcançaram visibilidade internacional. “Tenho dois trabalhos que considero os mais importantes da minha carreira. Um deles foi com o modelo Rafael Kowalski onde tive uma ampla divulgação tanto em sites nacionais quanto internacionais e o segundo trabalho que amo foi o que realizei em parceria com a agência de modelos Backstage e os maquiadores Felipe Oliveira e Leandro Barbosa aqui em Manaus onde fotografei as gêmeas Samia Ribeiro e Sara Ribeiro, elas são maravilhosas e o ensaio saiu conforme o planejado”.

Fotografia como terapia

Começar essa difícil jornada no mundo da moda longe dos grandes pólos da indústria pode parecer coisa de louco. Quem dirá conseguir fazer da fotografia editorial o seu sustento. Para o jornalista Clysman Lima, bastou um problema de saúde para que a paixão pela fotografia voltasse e começasse a ganhar rumos mais sérios na vida do manauara.“Depois de sair do estágio fiquei doente e precisei repousar em casa. Como modo de terapia, comecei a fotografar. Chamei um colega e fomos a Ponta Negra. Após as fotos, criei uma conta no Instagram e comecei a postar o trabalho. A partir daí, os trabalhos foram crescendo e cá estou eu, vivendo da fotografia”, revela.

Agora se você pensa que é preciso já ser alguém reconhecido no mundo da moda para ser clicada pelas lentes dos fotógrafos, está muito enganado. Para Clysman, basta se jogar em frente às câmeras. “Todo mundo pode fotografar, todo mundo tem a sua beleza, apenas uns precisam se descobrir e através da fotografia podemos fazer isso. Muitos dos que já fotografei se diziam tímidos ou que não tinham jeito para fotografar e quando fizemos isso, a pessoa viu que estava errada”.
 


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.