Publicidade
Entretenimento
Vida

Câmara de Jovens Escritores lança obra de autor Amazonense

Obra de estreia do filósofo BCavalcanti trata do paradigma da mudança, do perceber a totalidade da vida, que tudo está conectado  29/10/2015 às 18:39
Show 1
Autor narra as experiências de Lucas, um adolescente de 13 anos que, envolto num processo de situações quotidianas, inexplicavelmente negativas e traumáticas, é conduzido em uma jornada de autodescoberta
Antônio Paulo Brasília (DF)

A Câmara Brasileira de Jovens Escritores, do Rio de Janeiro, acaba de lançar no mercado literário a obra de mais um escritor amazonense. É “O menino criador de mundos”, do filósofo e espiritualista coariense José Wyllace BCavalcanti, 41 anos.

Neste livro, o autor narra as experiências de Lucas, um adolescente de 13 anos que, envolto num processo de situações quotidianas, inexplicavelmente negativas e traumáticas, é conduzido em uma jornada de autodescoberta, despertando questionamentos e percepções reveladoras acerca de quem somos e do porquê estamos aqui. O livro de estreia de BCavalcanti trata do paradigma da mudança, do perceber a totalidade da vida, que tudo está conectado e que o que se faz interfere no Todo.

“Penso que vivemos um momento de ruptura do antigo paradigma: o da separação para o da conexão e a história recente aponta para isso. São tempos interessantes, como um papa latino, um presidente americano negro, aproximação com Cuba, internet, redes sociais, mas forças conservadoras, como em outras épocas, refutam a mudança e querem manter o status quo, o antigo. É que as pessoas não percebem, mas há uma luta entre a mudança do paradigma”, analisa o autor de “O menino criador de mundos”.

As fontes filosóficas onde ele foi “beber” para desenvolver e ampliar essas teses estão na Física Quântica, Ervin Laslo, Amit Goswami, Romana, Eckart Tolle, Rupert Spira, Hélio Couto entre tantos. “Tudo é integração de energia. Todo o universo é feito da mesma substância. Só existe Um”, completa.

Ativismo social

Além do autodescobrimento juvenil, vivido, experimentado por Lucas, “O menino criador de mundos” também traz um ativismo social, ligado umbilicalmente à trajetória de BCavalcanti na adolescência. É o “Movimento por uma existência verdadeiramente humana” em que traz o debate da escravidão do mundo moderno, como trabalhadores escravos utilizados e descartados no mar por barcos pesqueiros; crianças sequestradas para fins de escravidão sexual, para tráfico de órgãos ou utilizados em magia negra; pré-adolescentes dopadas em baladas e abusadas sexualmente; violência preventiva contras as mulheres como forma de controle dos homens; zoofilia e demais aberrações cometidas contra animais. “Você cria a sua vida através de sua capacidade de entrega a um ideal e, principalmente, a uma interconexão com o mundo que vive”, justifica o filósofo.

Dedicatória

A obra é dedicada “aos que têm dentro de si um menino criador de mundos e sempre aspiram ir e enxergar além das aparências; aos que com ardor sincero anelam sair da zona de conforto em todas as áreas da vida; aos que se permitem duvidar de si mesmos e seguem em frente, fazendo de cada erro um acerto; aos que ousam vislumbrar a grandiosidade de tudo que há sem sentir medo, vergonha ou culpa, pois, se reconhecem parte disso tudo”.

Mais do que uma simples leitura, que poder ser recomendada aos estudantes adolescentes e jovens das últimas séries do ensino fundamental e do ensino médio, pela linguagem didática para tratar de temas tão complexos, como o Ego, Eu, Consciência, Ser, Saber, Existência, Verdade e possibilidades infinitas, “O menino criador de mundos” é uma experiência fantástica.

Afinal, somos o que pensamos que somos? A resposta ou tentativas de respostas o leitor vai encontrar (ou desistir de procurar) nas 90 páginas de “O menino criador de mundos”.

Perfil

José Wyllace BCavalcanti é natural de Coari-Amazonas. É filósofo e educador. A partir de 1996, iniciou seus estudos sobre a natureza do “eu”, a expansão da consciência e o potencial criativo inerente ao ser humano, participando de grupos de estudos filosóficos e espiritualistas, de cuja vivência extraiu boa parte das percepções materializadas em “O menino criador de mundos”. No Amazonas (Coari e Manaus) atuou como professor da rede estadual de ensino. Servidor do Ministério Público do Trabalho, atualmente, mora em Joaçaba, Santa Catarina. Além de estreante na seara literária, BCavalcanti também é compositor de dezenas de canções, entre elas, “Andarilho das Estrelas”, que dá nome ao primeiro álbum do cantor paulista Luiz Beleza (http://zip.net/bkshBJ).

Como adquirir  'O menino criador de mundos'

Em Coari, falar com o secretário municipal de cultura, Archipo Góes (97) 98121-6977; aos que moram em Manaus o contato é o professor Charles Maciel Falcão (97) 98122-1054 e em Joaçaba-SC o livro pode ser encontrado na loja “Duendes Verdes”, na Av. XV de Novembro. 

Publicidade
Publicidade