Publicidade
Entretenimento
Vida

Campanha 'Cuide de seu Rim' alerta para as doenças renais

Esta semana, a campanha nacional “Cuide de seu Rim” foi lançada pelo Instituto Espaço de Vida, juntamente com o laboratório Pfizer, Metrô de SP e outras entidades nacionais e internacionais 14/03/2015 às 16:56
Show 1
Além de hábitos de vida saudáveis, como praticar exercícios físicos, manter-se bem hidratado e buscar uma alimentação equilibrada, o especialista também alerta para a importância de exames
lucy rodrigues ---

Corrigir alguns maus hábitos do dia a dia, como beber pouca água, fumar ou exagerar no consumo de sal e açúcar pode ser um passo importante para preservar a saúde dos rins. Esta semana, a campanha nacional “Cuide de seu Rim” foi lançada pelo Instituto Espaço de Vida, juntamente com o laboratório Pfizer, Metrô de SP e outras entidades nacionais e internacionais, como a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC).

A ação, que na capital paulista distribuiu informativos e garrafas com água, busca conscientizar as pessoas sobre os principais problemas renais, como o câncer, nefrite e diálise, e estimular a população a procurar clínicos gerais e nefrologistas para diagnosticarem qualquer problema.

“Todos os anos surgem mais de 6 mil novos casos de câncer renal no Brasil, segundo dados do Inca. A doença atinge cerca de 50% dos homens e 50% mulheres acima de 65 anos. Nessa idade, inclusive, é o câncer mais comum. Normalmente é uma doença em que o diagnóstico é feito somente quando já está em fase avançada, principalmente pelo fato de os rins estarem em uma região do abdômen que não é próxima a nenhum órgão e os sintomas como sangramento na urina, fadiga, anemia, dor na lombar ou uma massa (caroço) na parte lateral das costas, só aparecerem também quando o câncer está instalado”, explica o presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC)- regional Minas Gerais, doutor Leandro Alves Ramos.

De acordo com o especialista, o câncer de rim ocorre em 2 a 3% dos tumores malignos no adulto e é o mais letal dos tumores urológicos, com possibilidade de óbito em até 30 a 40% de todos os casos. “O tratamento da doença - quando está restrita a apenas a um rim - é a cirurgia. Nesses casos, é recomendada a retirada total do órgão, pois é perfeitamente possível viver apenas com um rim contralateral. Nos casos em que a doença invade a corrente sanguínea (metástase) o tratamento é a imunoterapia”, explica.

Além de hábitos de vida saudáveis, como praticar exercícios físicos, manter-se bem hidratado e buscar uma alimentação equilibrada, o especialista também alerta para a importância de se cumprir uma rotina rígida de exames periódicos específicos para cada idade, de maneira a prevenir e identificar precocemente essa e outras doenças. “De maneira global, mulheres e homens, devem fazer uma série de exames, que são intensificados a partir dos 50 anos e, assim como a prática de exercícios e alimentação de qualidade, são fundamentais para a manutenção da saúde”, pontua.

Dicas para manter os rins saudáveis

Sal moderado. Na hipertensão arterial, a pressão sanguínea aumenta e o coração precisa se esforçar para bombear o sangue. A doença atrapalha a excreção de sódio e provoca sobrecarga salina, podendo levar a insuficiência renal. O principal fator de risco para a HA é o consumo excessivo de sódio presente no sal, temperos prontos e produtos industrializados;

Reduza o açúcar. Após nos alimentarmos, o hormônio insulina empurra o açúcar do sangue para as células. Quando o corpo deixa de fabricá-la ou não consegue utilizá-lo adequadamente, instala-se um quadro de diabetes mellitus. A glicose permanece na corrente sanguínea agredindo veias, artérias e predispondo à insuficiência renal;

Peso sob controle. A obesidade está diretamente relacionada à resistência à insulina e ao aumento da pressão arterial, dois fatores de risco para a insuficiencia renal;

Beba mais água. A carência de água aumenta a concentração de resíduos na urina e estimula o cálculo renal. Ingerir mais líquidos, principalmente no verão, assim como controlar o consumo de sal previnem o problema;

Diga “não” ao cigarro. A nicotina agride e contrai os vasos sanguíneos. Dessa forma também pode levar à perda das funções renais;

Faça exames regularmente. A capacidade de filtragem dos rins pode ser avaliada pela quantidade de creatinina no sangue, resíduo metabólico que se acumula quando o órgão não funciona corretamente. O mesmo ocorre com taxas de uma proteína chamada albumina, medina no exame de urina.Fonte: Manual Por Dentro do Câncer Renal Pfizer.

Publicidade
Publicidade