Terça-feira, 20 de Agosto de 2019
Vida

Cantor Zeca Torres busca financiamento coletivo para seu novo disco solo

Conhecido também como Torrinho, o cantor resolveu pedir ajuda financeira em campanha, por meio do site Catarse, para finalizar seu novo trabalho intitulado ‘Bailando na escuridão’



1.gif Zeca Torres (em pé à dir.) com Lula Barbosa (em pé) e Luiz Bueno e Fernando Melo (sentados,da esq.), integrantesdo Duofel
30/09/2014 às 12:05

Mais de duas décadas depois do lançamento de “Porto de lenha”, Zeca Torres hoje se prepara para apresentar o seu segundo disco solo, “Bailando na escuridão”. As gravações já foram concluídas e o material está em fase final de mixagem e masterização, mas o álbum depende ainda de verba para design gráfico e prensagem para chegar às mãos do público. Para obter esses recursos, Torres resolveu apostar no financiamento coletivo, por meio do site Catarse.

“Essa fase é a menos dispendiosa do processo, mas como já se esgotaram os meus recursos, e na iniciativa privada não recebi retorno de empresa alguma interessada em dar apoio, resolvi apelar para as pessoas que gostam do meu trabalho”, explica o cantor e compositor, destacando as vantagens do formato. “As pessoas físicas que queiram apoiar, seja por gostar ou por se identificar com o artista, garantem o seu disco antecipadamente, ao mesmo tempo ajudando na confecção dele”.

A campanha do projeto “Bailando na Escuridão” foi aberta no Catarse no último dia 24, e segue até 29 de outubro. Para receber o financiamento, a iniciativa deve arrecadar R$ 15 mil ou mais até o final da campanha. Do contrário, o financiamento é cancelado e os apoiadores recebem o dinheiro de volta na íntegra.

Os interessados podem contribuir com o projeto com patrocínio a partir de R$ 30, que dá direito a um CD de Zeca Torres e uma caneta personalizada, a serem entregues no dia do lançamento (ou enviados via Correios, para pessoas de fora de Manaus). As recompensas variam segundo o valor do patrocínio, que não tem valor máximo. O prazo estimado para a entrega do material aos apoiadores é janeiro de 2015. Saiba mais no endereço www.catarse.me/pt/zecatorres/.

Amadurecimento

Zeca Torres, com 35 anos de carreira e também conhecido como Torrinho, explica que a demora em lançar um novo álbum se deveu à vontade de amadurecer seu trabalho musical e de poder contar com aparato técnico e logístico para produzir um disco à altura do primeiro . “Apesar do carinho que tenho por ‘Porto de lenha’, este é um álbum superior, até mesmo por conta da tecnologia que não havia à época. E meu amadurecimento como compositor me faz crer que tenho hoje um trabalho que considero melhor que aquele de 1991”, declara.

“Bailando na escuridão” terá 12 canções, selecionadas dentre composições de Torres de diversas épocas. As gravações foram feitas no Drum Akustic & Studio, no Rio de Janeiro, com produção musical é do carioca Mauricio Maestro, produtor e arranjador do grupo Boca Livre, em 11 faixas. A restante foi gravada em São Paulo, com arranjos, produção e participação do Duofel, formado por Luiz Bueno e Fernando Melo.

O disco tem ainda várias outras participações especiais de artistas de todo o País, entre eles Claudio Nucci, Lula Barbosa (SP); Kay Lyra, Tavynho Bonfá e Zé Renato (RJ); Sergio Souto (AC); Andréa Pinheiro (PA); e Eudes Fraga (CE), além de outros músicos acompanhantes.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.