Publicidade
Entretenimento
MÚSICA

Cantora Karine Aguiar lança videoclipe de música sobre conservação ambiental

Composta pelos artistas Neil Armstrong, Hugo Levy e Silvio Camaleão, que integraram o time de compositores do boi Caprichoso, a música "Biojoias" foi escolhida por Karine para ser o novo single 22/08/2018 às 15:15 - Atualizado em 23/08/2018 às 08:49
Show b0122 1f a9f00387 cdec 411c 9d52 007976ac0cf9
Foto: Jander Souza/Divulgação
Laynna Feitoza Manaus (AM)

A beleza das joias artesanais do Amazonas unida a uma mensagem profunda sobre conservação do meio ambiente. Essa é a proposta do novo clipe da cantora Karine Aguiar: Intutulado “Biojoias”, o vídeo será lançado hoje (22) no canal da artista no Youtube (karineaguiarss) e a música estará disponível ao público em plataformas digitais como o Spotify, Deezer, iTunes e Google Play.

Composta pelos artistas Neil Armstrong, Hugo Levy e Silvio Camaleão, que integraram o time de compositores do boi Caprichoso, a música foi escolhida por Karine para ser o seu mais novo single. “Já conheço o Neil há muito tempo, fomos colegas na Orquestra de Violões e nunca havia tido a oportunidade de gravar nada deles. Eles estavam gravando um projeto chamado ‘Beiradão no Madeira’, e surgiu a ideia de colocar a música ‘Biojoias’. O Ygor Saunier [meu esposo e pesquisador de tambores] estava gravando as linhas de percussão do projeto e perguntaram dele se eu não podia gravar a música para eles”, declara Karine.

Ao ouvir a música, Aguiar gostou bastante do arranjo proposto, que acompanha um toque mais afro. Com base nisso, Karine teve a ideia de fundir os tambores do gênero marabaixo com o do boi-bumbá, e acrescentá-los na faixa. Falei para sobrepormos um tambor ao outro e falaram que eu estava maluca (risos). Assim gerou-se o maraboi”, coloca ela.

O marabaixo é uma manifestação musical afro-amazônica de resistência do povo negro de Macapá (AP). “É tocado por tambores feitos artesanalmente, de pele de animais, confeccionados nos próprios quilombos, trazendo uma cadência um pouco mais lenta, lamentosa. Já o boi-bumbá traz uma coisa mais efetiva. Usamos caixas feitas industrialmente, sem usar peles de animais. O boi-bumbá é mais globalizado do que o marabaixo”, diferencia Karine.

Preservação

Para acompanhar o videoclipe e dar maior vazão à letra da música, Karine resolveu criar um lyric-vídeo – projeto audiovisual que destaca a letra da música em primeiro plano. “A letra aborda questões de sustentabilidade. Fala sobre os artesãos, e ribeirinhos. Sobre como as populações tradicionais conseguem, com seu modo de vida, conservar o meio ambiente, conviver no meio da floresta causando um impacto mínimo a ela. Por ter uma mensagem educativa, lançamos o lyric-video”, diz ela. O produto também está no canal do Youtube de Karine.

Karine escolheu lançar o videoclipe central hoje e não é por acaso: no dia 22 de agosto se comemora o Dia do Folclore Brasileiro, devido ao fato da artista ter criado laços com o folclore amazônida. “Por ter uma parceira atual com compositores do boi, e eu também já gravei uma toada”, declara ela. O videoclipe foi gravado em pontos turísticos da cidade, como o Mercado Adolpho Lisboa e a Ponta Negra, para ressaltar, segundo ela, a simplicidade amazônica. “Não apareço no contexto de nenhum personagm. Quisemos gravar de forma espontânea e simples”, pontua ela.

Aguiar aponta que os elementos visuais foram cuidadosamente escolhidos para remeter a essa ideia. “Meu figurino não é muito carregado, e foi feito para que eu não me sobrepusesse ao ambiente. Quis gravar no Mercadão, um lugar onde muitos artesãos trabalham, onde vendem biojoias. E quisemos valorizar os pontos turísticos, mostrando Manaus menos glamourizada. Quisemos dar uma ideia de unidade, de uma mulher vindo do povo e cantando para o povo”.

Serviço

O quê: Lançamento do videoclipe "Biojoias", de Karine Aguiar
Onde: www.youtube.com/user/karineaguiarss

Publicidade
Publicidade