Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
ARTISTA

Cantora Lucilene Castro é contemplada com Prêmio Grão de Música

Premiação avaliou legado para escolher 15 artistas de diferentes partes do Brasil. Lucilene foi a única escolhida para representar o Amazonas



11_7A22E4AD-4C3E-4091-AFAE-4AB921ED5021.jpeg Lucilene foi premiada no ano em que completa 25 anos de carreira. (Foto: Divulgação)
03/06/2019 às 07:49

2019 tem sido especial na trajetória da cantora amazonense Lucilene Castro. No ano em que completa 25 anos de carreira, uma das principais intérpretes do Estado acaba de ver seu trabalho ganhar reconhecimento nacional ao ser uma das contempladas na sexta edição do Prêmio Grão de Música Brasileira, que anunciou na última segunda-feira (27) o nome de Lucilene e outros 14 músicos de diferentes partes do País como os mais novos vencedores.

A premiação, idealizada pela cantora e compositora Socorro Lira, vem desde 2014 servindo como um espaço de promoção e valorização da música brasileira de todas as regiões do Brasil, premiando artistas diversos pelo conjunto de sua obra. 



Este ano, Lucilene Castro foi a única artista escolhida para representar o Amazonas na cerimônia que marcará a entrega dos troféus para os vencedores no dia 19 de outubro, em São Paulo. Além do troféu, os vencedores participam da coletânea Grão de Música, um CD de canções disponibilizado para o público no formato digital e gratuito através do site oficial do prêmio.

“Acho que é o reconhecimento de algo que a gente vem desenvolvendo há muito tempo. Tenho 25 anos de carreira e acho que essa é a cereja do bolo. É o reconhecimento de que o que a gente acredita não está sendo em vão, tem um retorno e as pessoas estão tendo acesso, fala de uma coisa legal. Fico lisonjeada e feliz de saber que estamos em um caminho certo”, diz a intérprete.

Lucilene revela que a indicação à curadoria do prêmio foi feita por meio do amigo Joaquim Melo, produtor cultural e criador do projeto Tacacá na Bossa. Ela aproveita ainda para ressaltar o encanto dos jurados pela música amazônica ao premiarem uma voz de destaque do Amazonas pelo segundo ano consecutivo.

“Foi o Joaquim que enviou o meu trabalho junto a de outros artistas locais e felizmente fui contemplada. Ano passado eles convidaram a Márcia Siqueira, e esse ano optaram pelo meu trabalho ‘Cantos da Amazônia’ com a canção ‘Iurupixuna’ cantado em Tupi Guarani”, diz ela.

Carreira

Dona de uma voz versátil, Lucilene Castro não hesita em transitar por onde sente vontade. Fez desse passeio musical parte de sua identidade ao longo de 25 anos. Consolidou-se na história da música amazonense como a primeira cantora a gravar um CD inteiro somente com toadas de boi-bumbá. Com oito CD’s gravados e mais um prestes a sair - o disco “Elas Cantam Samba” em parceria com Márcia Siqueira e Cinara Nery - a cantora se orgulha do legado em diferentes gêneros musicais.

“Já gravei tanta coisa, samba, boi, MPB, música folclórica, carimbó, balada. Eu como intérprete me sinto a vontade de assumir vários papéis, de trabalhar qualquer estilo e ritmo que a música brasileira possa me oferecer. Acho que quando você faz o que gosta dá certo”, completa ela.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.