Domingo, 13 de Outubro de 2019
Vida

Carolina Toledo supera "coroa arrancada" e Sheislane perde título de Miss Terra Amazonas

Com a segunda colocação, Sheislane assumiria o título de Miss Terra Amazonas 2015 e representaria o Estado na versão nacional do concurso – o mesmo que consagrou a Miss Amazonas 2004, Priscilla Meirelles, como Miss Terra Brasil e, posteriormente, como Miss Terra



1.jpg Carolina Toledo exibe faixa de Miss Amazonas 2015
03/02/2015 às 22:53

“Estou bem e super feliz, apesar do que aconteceu”. Por conta do primeiro fim de semana que passou com a coroa e a faixa de Miss Amazonas 2015, Carolina Toledo, de 20 anos, não teve tempo de encontrar ninguém devido à correria. “Todos estão muito acolhedores. Minha família está em êxtase, e tem o apoio que meus amigos e namorado estão me dando. Principalmente nas redes sociais, pessoas que conheço e não conheço me mandando mensagens e me parabenizando. Isso não tem preço”, alega ela.

A moça ficou ainda mais conhecida por conta de um episódio que aconteceu no momento em que foi eleita a mulher mais bonita do Estado: a vice-campeã do concurso, Sheislane Hayalla, tirou a coroa da cabeça de Carolina após a coroação e lançou ao chão, protagonizando uma confusão que repercutiu aos quatro cantos do Brasil, chegando até aos ouvidos da imprensa internacional. Sobre a atitude, Carolina afirma que não imaginava o ocorrido. Ela também destaca ter desistido de processar a responsável pelo incidente.

“Foi uma surpresa para todo mundo. Nada justifica o que aconteceu, mas eu prefiro não falar sobre o assunto, isso já foi superado. O que importa agora é focar na preparação para o Miss Brasil”, pondera ela. Carolina tem um generoso histórico em concursos de beleza: foi eleita Miss Brasil Teenager em 2011, onde também representou o Amazonas com apenas 17 anos. Na ocasião, a moça conseguiu se classificar entre as 10 adolescentes mais belas do mundo e começou a nutrir o sonho de ir além.

“Quando eu ganhei o Miss Brasil Teenager, falei para mim mesma que ia lutar, que ia amadurecer, e esperei os três anos para me inscrever no Miss Amazonas. Graças a Deus, com esforço e muita luta, eu consegui”, assegura, derrubando por terra as acusações de que teria comprado o título máximo do concurso.

Para o Miss Amazonas 2015, ela garante que tudo foi um pouco mais intenso. “Na preparação eu dormia um pouco menos, e também foi mais intensa a questão da academia. Eu contratei personal, recebi acompanhamento de nutricionista. Também foquei nas questões estéticas e de passarela, que eu treinava a todo momento... a própria oratória também. Todo dia eu assistia um concurso de beleza pela Internet”, revela.

Daqui para frente, Toledo pretende levar a cultura do Amazonas ao concurso nacional da melhor forma possível. “Vou mostrar tudo de melhor que meu Estado tem a oferecer, e principalmente sobre o meu povo, tão acolhedor e hospitaleiro”, pondera Carolina, nascida e criada em Manaus. “Tinha gente falando que eu não nasci aqui, o que não é verdade”, diz. E para as moças que sonham em ser miss, ela garante que é preciso acreditar no próprio potencial. “Não desistir, ser sempre firme no que quer. Ter fé e lutar sempre com muita humildade e respeito ao próximo”.

Destronada

Com a segunda colocação, Sheislane assumiria o título de Miss Terra Amazonas 2015 e representaria o Estado na versão nacional do concurso – o mesmo que consagrou a Miss Amazonas 2004, Priscilla Meirelles, como Miss Terra Brasil e, posteriormente, como Miss Terra. A coordenação do Miss Amazonas 2015 prefere não se pronunciar sobre o caso, mas demonstra não ter compreendido a reação de Sheislane Hayalla diante da vitória de Carolina Toledo.

Porém, após o ocorrido, a coordenação afirmou que a participação de Hayalla seria “riscada” da história do concurso e que a Miss Amazonas 2013, Tereza Azedo, é quem deve ser enviada ao Miss Terra Brasil 2015 no lugar da segunda colocada, representando o Amazonas. Isso acontece por conta das diferenças dos métodos de seleção: o Miss Amazonas Universo tem o resultado definido por júri técnico, e o título de Miss Terra Amazonas é atribuído por indicação.

Justificativa


Em entrevista ao acritica.com no fim de semana, a vice-campeã, Sheislane Hayalla, afirmou que tomou a coroa da vencedora não por fúria, mas por justiça devido à crença de que o concurso teria sido comprado e que a candidata Carolina Toledo era mais beneficiada que as demais. “Ouvi muitos boatos nos bastidores, as pessoas comentavam para mim que a Carol já era a escolhida. Essa foi a forma que eu encontrei para protestar, para que futuramente o concurso aconteça de forma limpa, clara, mais digna e que realmente ganhe a candidata que mereça ganhar”, destacou ela.

Traumática noite


Carolina recebeu a coroa das mãos da Miss Brasil 1985 Márcia Gabrielle - que veio a Manaus especialmente para ser jurada do concurso. Sheislane chegou a cumprimentar a vencedora no tradicional abraço das felicitações, mas depois de cumprimentar as outras candidatas deu meia volta, agarrou a coroa de Toledo e arremessou a jóia no chão. Em seguida, mandou beijos ao público e foi rumo aos bastidores da competição.

Em meio aos olhares perplexos, aplausos de uns e vaias de outros, a torcida de Toledo avançou sobre o palco, na tentativa de socorrer a miss eleita. Cerca de 20 minutos depois, Hayalla saiu do camarim em direção à saída do local, e foi ovacionada por sua própria torcida, que demonstrava apoiar sua atitude. O fato se desenrolou tão rapidamente que algumas pessoas localizadas próximas ao palco relatam não terem visto o ataque de Hayalla à Carolina.

Repercussão


O fato não ficou restrito ao Amazonas e acabou virando assunto no Brasil e no mundo. Sites como Ego, Terra, e Sensacionalista, bem como o Estadão, Veja e Folha de São Paulo online noticiaram a confusão, divulgando sempre o vídeo do acontecimento relacionado às matérias. O registro audiovisual do ocorrido tem mais de 800 mil visualizações no Youtube em apenas dois dias. A repercussão internacional ficou por conta de sites como o do jornal inglês The Mirror e o portal americano The Huffington Post, que também fizeram menções ao caso. "Assista momento hilário de um concurso de beleza onde a vice-campeã arranca a coroa da cabeça da vencedora", dizia um dos títulos.

Zoeira

Vários memes pipocaram nas redes sociais, o que fizeram a tag Miss Amazonas 2015 ficar nos Trending Topics do Brasil no Twitter. Tags como #whoisshe #she#is#lane invadiram os Instagrans, em alusão ao nome exótico da vice-campeã do concurso. Um dos mais criativos, o publicitário Rafael Froner criou a vídeo-paródia “Miss Amazonas – A Revolta da Cabocla”, onde mesclou trechos de séries, filmes e comemorações à coroação do concurso amazonense. “No vídeo levei para a plateia do Miss Amazonas o elenco de ‘Meninas Malvadas’ e as divas do pop, finalizando com a sempre destemida Rihanna, rindo de tudo", coloca. O vídeo tem mais de 6 mil visualizações.

Voz da web

“Se ela achou injusto ter perdido, reclamasse de outra forma... e não puxando a tiara da cabeça da outra” (Yuri Travassos)

“Acho digna a atitude da finalista, foi tipo um basta, e é disso que precisamos. Um basta à corrupção, em todo tipo de corrupção” (Karina Lasmar)

“Parabéns Sheislane pela sua coragem, muitos fazem julgamento pelas suas atitudes, mas não conhecem os verdadeiros motivos” (Nayane Paixão)

“Essa daí nem deveria ter sido segundo lugar. As respostas dela traduzem puro recalque e ganância em ganhar sempre. Não disse nada concreto e nem apresentou provas de que houve mutreta no concurso, citou apenas boatos” (Nívia Rodrigues)





Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.