Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2020
HIP-HOP

Casa Eduardo Ribeiro recebe a 4ª Edição do Sarau das Manas nesta quarta (15)

A programação conta setlist de Dj Pammy, “open mic”, apresentação da grafiteira Kina Santos sobre a história das mulheres no hip-hop em Manaus e uma roda de conversa



show_grafite_5B86FF6C-F1D1-4557-9330-B5193452CED5.jpg Foto: Divulgação
15/08/2018 às 15:07

Acontece nesta quarta-feira (15), a partir das 17h, a 4ª edição do Sarau das Manas na Casa Eduardo Ribeiro, no Centro Histórico de Manaus. A ação é vinculada ao evento Todas São Manas, que aconteceu no último domingo (12) no Les Artistes Café, igualmente organizado pela Equipe Todas São Manas, com apoio do Coletivo Difusão e do Estúdio Fundo de Rede.

A programação conta com um setlist de Dj Pammy às 17h e, nesse horário, também já estará disponível o “open mic”, momento em que qualquer uma das participantes do evento que se sentir à vontade pode declamar poesias e rimas. Na sequência, às 17h30, haverá uma apresentação da grafiteira e apresentadora da última edição do festival Todas São Manas, Kina Santos, lembrando um pouco da história das mulheres no hip-hop da cidade de Manaus.



Às 18h acontecerá uma roda de conversa cujo tema, além de atual, é o que também intitula a 4ª edição do Sarau: “A invisibilidade da Mulher no Hip-Hop”. A roda de conversa será mediada por Issa Paz e Sara Donato, integrantes do Rap Plus Size (SP), que também farão um pocket show de encerramento do Sarau.

A programação conta ainda com uma oficina de portfólios e projetos facilitada por Carol Calderaro e uma segunda rodada de “open mic” antes do desfecho. O evento é totalmente gratuito.

Serviço

O quê: 4ª Edição do Sarau das Manas
Local: Casa Eduardo Ribeiro
Horário: 17h
Quanto: gratuito


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.