Publicidade
Entretenimento
Vida

Cazuza ‘revive’ em show da banda Ideologia

Evento no Teatro Direcional reuniu os fãs do poeta do rock brasileiro 04/11/2013 às 08:52
Show 1
Fábio Cazuza, vocalista da Ideologia, foi quem embalou a festa
Rafael Seixas Manaus, AM

O público amazonense pôde relembrar, neste último sábado (2), uma das melhores épocas – ou a mais importante – do rock n’ roll nacional. No evento realizado no Teatro Manauara, a plateia se deparou com sucessos do poeta do rock brasileiro Cazuza, que foi homenageado com o show da banda Ideologia, cover oficial de São Paulo. O pré-show ficou por conta de Eraldo Bandeira, o qual foi influenciado diretamente pelo trabalho de Caju – como era chamado o artista carioca por seus amigos.

Fábio Cazuza, vocalista da banda Ideologia, mostrou que o intenso estudo – relatado em matéria publicada anteriormente – para interpretar no palco o compositor de “Exagerado” valeu a pena. Em seu repertório, o cantor explorou de maneira cronológica os sucessos de Cazuza, cantando canções não tão conhecidas como “Blues da piedade”, “Subproduto de rock” e “Billy Negão”. No entanto, o público se animou e se emocionou quando foram reproduzidos clássicos como “Brasil”, “Exagerado”, “Bete Balanço”, “Codinome beija-flor”, “Faz parte do meu show”, entre outros.

Vozes da juventude
Para o cantor Eraldo Bandeira, que fez o esquenta para a Ideologia, foi surpreendente ver jovens cantando as músicas do poeta do rock brasileiro – algumas canções nada populares. “Foi incrível a energia do público, eu nem espera que fosse ser desse jeito com pessoas muito jovens curtindo e conhecendo músicas do Cazuza e dos anos 80. Isso teve uma repercussão muito legal, uma resposta do público boa”.

E realmente até Fábio Cazuza reparou isso. Em algumas intervenções durante o show, o paulistano declarou ter ficado impressionando com o conhecimento do público de Manaus em relação à obra de Caju. “Fazemos shows em todos os cantos, mas às vezes acontece das pessoas não conhecerem algumas músicas do Cazuza. Aqui em Manaus sabem todas!”, declarou em um dos momentos de sua apresentação.

De acordo com o engenheiro mecânico Marcelo Duarte, o resultado final do evento assinado pela Master Cultural foi positivo: “Achei que o timbre de voz do cantor (Fábio Cazuza) estava igual ao original. Ele seguiu o que havia dito de que iria tentar fazer igual ao Cazuza. Achei super massa, mas acho que ele deveria ter cantado mais músicas conhecidas. No entanto, no geral, eu gostei”.

Publicidade
Publicidade