Publicidade
Entretenimento
DADA LARGADA

CD do Boi Caprichoso 2019 começa a ser gravado e produtores prometem inovação

Com o nome "Um Canto de Esperança para Mátria Brasilis", o CD do Touro Negro será produzido por Neil Armstrong, Labamba, Sidney Rezende, Paulinho Dú Sagrado e David Assayag 15/02/2019 às 16:12 - Atualizado em 16/02/2019 às 16:38
Show grava  o 3 98aa85d4 c974 47a2 a8fb a1fccae3f94b
As gravações iniciaram pelo instrumentos de percussão, que são pontos fortes do Festival de Parintins (Fotos: Jair Araújo)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

O CD "Um Canto de Esperança para Mátria Brasilis" da Associação Cultural Boi-Bumbá Caprichoso contará com 28 toadas. O álbum que é uma prévia da apresentação do Touro Negro no Festival Folclórico de Parintins de 2019 conta com um time de peso de produtores: Neil Armstrong, Labamba, Sidney Rezende, Paulinho Dú Sagrado e David Assayag. O disco ainda não tem data confirmada para lançamento.

As gravações do CD começaram nessa sexta-feira (15). Os instrumentos de percussão, que são pontos fortes do Festival de Parintins, foram os primeiros a passarem pelos processos. Depois, segundo o produtor Neil Armstrong, os outros instrumentos serão gravados no estúdio, como as cordas, metais, vocais, instrumentos de banda e o levantador de toadas, David Assayag.

"O Festival em questão musical deu uma mudada. Antes as toadas eram livres, hoje são escolhidas diretamente ligada ao espetáculo, no contexto da lenda, encenação, ritual e itens. A gravação do CD é um processo construtivo, porque teremos várias fases de gravação, mas o David é o último", disse Armstrong.

A produção do disco conta com uma novidade este ano: o produtor e compositor Paulinho Dú Sagrado. Ano passado, o artista assinou três canções do espetáculo apresentado pelo Boi Garantido no Bumbódromo. Para Neil, a entrada do colega só faz confirmar que o Boi Caprichoso terá um bom resultado na produção.

"Acredito que estamos para gravar um dos melhores CDs, até pela equipe que foi formada desde ano passado. O Paulinho foi o único que entrou  e veio para reforçar. Eu acho que quando junta toda essa turma, é quase 100% de probabilidade que seja realizado um ótimo trabalho. Ano passado já foi bom, mas este ano esperamos melhorar ainda mais a qualidade musical", destacou Neil.

Prazo é de 20 dias

Por sua vez, o produtor e compositor Paulinho Dú Sagrado comentou que o CD do Boi Caprichoso 2019 "tem um repertório que vai de um extremo a outro". A palavra que caracteriza bem a produção deste ano do Touro Negro, segundo ele, é inovação.

"Existe uma expectativa muito grande, porque temos produções dentro de um trabalho muito inovador. No CD, você vai perceber que existe uma mesclassem de gêneros musicais. No total, são 28 toadas, algumas produzidas por exposição poética e outras pela metodologia da pesquisa. Será uma produção de responsa, pois temos repertório para isso. Estamos confiante em produzirmos um dos melhores repertório das história do Festival de Parintins", afirmou.

Mesmo sem divulgar uma data para o lançamento do CD, Paulinho conta que os produtores do álbum querem entregar o material pronto em 20 dias. "Ainda não existe data para o lançamento, porque o estúdio é muito imprevisível. Coloquei 20 dias para a data limite de entregarmos o CD pronto", completou.

Participações especiais

Este ano, o CD do Touro Negro também contará com participações especiais de artistas brasileiros muito conhecidos. O sambista, intérprete musical, cantor e compositor brasileiro, Neguinho da Beija-Flor, cantará uma toada junto com David Assayag no novo álbum do Caprichoso.

O produtor Sidney Rezende comenta que as participações não ficará apenas na figura conhecida no Carnaval do Rio de Janeiro, mas se estenderá para um cantor de pagode: Belo.

"Hoje (sexta-feira) é o primeiro dia de estúdio, muitas toadas, arranjos e pessoas. No decorrer das gravações teremos a participação do Neguinho da Beija-Flor, que vai cantar com o David. O cantor Belo que também é autor de toadas, vai cantar junto com uma parceira de Manaus. Ano passamos iríamos ter a participação das Raízes Cablocas, mas não deu certo. Este, é maior", disse Sidney.

Sobre a dificuldade das gravações, Sidney relata que algumas toadas do novo albúm do Caprichoso são muito complexas, por conta das junções de diferentes instrumentos. "Tem toadas muito complexas. Tem toadas que precisam de violinos, violoncelos, percussão e metais. Este ano, um dos fortes é a quantidade de tambores que teremos", comentou Sidney, sem revelar os nomes das toadas mais complicadas.

Galera quer 'Waia-Toré'

Presente no estúdio no primeiro dia de produção do álbum, o presidente do Boi Caprichoso, Babá Tupinambá, se mostrou satisfeito com o início das gravações. Entusiasmado para o Festival deste ano, ele afirmou que o Touro Negro quer fazer um CD "diferencial".

"Bom, estamos muito felizes, porque esperamos muito por esse dia. O importante é que o Boi Caprichoso vem sempre com essa pegada de ser melhor do que ele mesmo, não se ocupa tanto com o Boi contrário, mas tenta superar ele mesmo, porque foi campeão e bicampeão. Acreditamos que vai ser um CD melhor ou superior ao de 2018", disse.

O presidente também cita a toada "Waia-Toré", de Ronaldo Barbosa e Ronaldo Barbosa Junior, presente no novo CD, como preferida da galera azul e branca. "Estamos vendo as pessoas animadas com uma toada desse CD. O interessante é que ela é uma toada de ritual, não de galera. A 'Waia-Toré' entrou no gosto da galerinha", finalizou Babá.

Publicidade
Publicidade