Publicidade
Entretenimento
Vida

Cena artística local se prepara para entrar em ebulição em 2015

Novas edições de festivais alternativos e novidades nas artes visuais, cênicas, literárias, cinematográficas, musical e regional prometem agitar Manaus e o Amazonas no próximo ano 31/12/2014 às 12:06
Show 1
Os Tucumanos é uma das bandas à frente do projeto socio-cultural Pirão AM. Acima, a participação do grupo no festival local Até o Tucupi
JONY CLAY BORGEs e ROSIEL MENDONÇA Manaus (AM)

Festivais alternativos

O Coletivo Difusão, que coordena o festival de artes integradas Até o Tucupi, pretende fortalecer e ampliar o debate sobre políticas públicas para a cultura na programação do evento, que chega à sua décima edição em 2015. O planejamento já está a todo vapor, segundo Elisa Maia. Já o movimento cultural Pirão dá boas vindas ao novo ano com projetos que vão consolidar a proposta de difusão da música amazonense. Além da realização de circuitos e festivais, o Pirão prepara o lançamento de um disco duplo com a participação de 12 artistas e bandas que aderiram ao movimento. A produção do álbum é assinada por Rosivaldo Cordeiro.

Artes visuais

Embora ainda careçam de uma política cultural séria no Estado, as Artes Visuais têm uma perspectiva promissora na terceira edição do Seminário do segmento, em 2015, decorrente do diálogo construído entre artistas locais e curadores e pesquisadores do circuito nacional na recente edição. No circuito, vale a pena conferir “Maurbcaos”, exposição de Jandr Reis inspirada no caos urbano da cidade, prevista para março, na Galeria do Icbeu.

Banzeiro Poético

Lançado este ano, o Banzeiro Poético seguirá “agitando as águas” na capital com novas edições do sarau boêmio “#NoitesLiterárias”, a serem anunciadas, e com o lançamento da primeira Antologia Poética do projeto, em meados do ano.

Novo longa

As filmagens terminaram há apenas um mês, mas o novo filme de Sérgio Andrade, “Antes o tempo não acabava”, já produz expectativa no cenário audiovisual amazônico. Não é para menos: o primeiro longa do amazonense, “A floresta de Jonathas”, chamou a atenção internacional, tendo passado por mais de 20 festivais ao redor do mundo. Mesmo sem data de lançamento definida, o novo projeto deve ser finalizado ainda em 2015, segundo o diretor.


Sérgio Andrade e Silvia Cruz

Curtas em produção

Vários curtas do Amazonas foram destaque em festivais aqui e lá fora este ano, e em 2015 não deve ser diferente. Alguns títulos que saem do forno no próximo ano são “Pranto lunar”, de Dheik Praia, “Mau hábito”, de Moacyr Massulo, e “Nascer, crescer e negar”, de Emerson Medina. Os dois últimos são produções do grupo Planos em Sequência, que já tem outros três filmes em produção. E com o programa Brasil de Todas as Telas, do Ministério da Cultura, as perspectivas para o audiovisual no Estado são ainda mais promissoras.

Literatura

O escritor Diego Moraes, que se destacou em 2014 pela idealização da Flipobre, primeiro festival literário 100% virtual, prepara a publicação de dois livros para o próximo ano: “Um bar fecha dentro da gente”, de poesia, pela editora portuguesa Douda Correria, e “Eu já fui aquele cara que comprava vinte fichas e falava ‘eu te amo’ no orelhão”, pela editora Corsário-Satã, de São Paulo. Quanto à Flipobre, Moraes garante a realização de um sarau, além de mais uma edição do festival.

Em discos

Vêm aí novidades na cena musical amazonense. A banda Alaídenegão lança ainda em janeiro seu primeiro álbum, “Senoide Sensual”, gravado pela Deckdisc. No dia 30 de janeiro, Zeca Torres apresenta novo disco de inéditas após 20 anos longe dos estúdios. “Bailando na escuridão” será lançado em show com participações especiais, no Teatro Amazonas. A banda de indie rock Alado’s também está com EP novo: “Antes Que Seja Tarde” será disponibilizado em formato físico até o mês de março.


Banda Alaídenegão

Parintins 50 anos

Um dos maiores espetáculos a céu aberto do mundo, o Festival Folclórico de Parintins chega à sua 50ª edição como um ícone da cultura popular brasileira. A festa, que consagrou a disputa entre os bois-bumbás Caprichoso e Garantido, será acompanhada por uma série de ações comemorativas por parte das duas associações.

Projetos no teatro

A Cartolas Produções (foto) comemora cinco anos com projetos nas linguagens do clown, teatro de rua e adulto. Os artistas ainda articulam com o Ateliê 23 a montagem de um espetáculo infantojuvenil. Por falar em Ateliê, a companhia estreia trabalho com texto próprio que abordará o tema da transfobia. Já a Soufflé de Bodó Company circulará, entre fevereiro e março, pelos 52 municípios de Rondônia com o espetáculo de rua “O Dragão de Macaparana”. “Boi de Piranha”, peça do diretor do grupo, Francis Madson, também fará parte do circuito nacional do Palco Giratório.


Projetos na dança

A Contém Dança Cia. (foto) realiza já em fevereiro uma série de intervenções urbanas em Manaus, projeto contemplado com um prêmio da Funarte. Ainda no primeiro semestre, a companhia realiza nova temporada do espetáculo “Chico: o corpo em cores e sons”. Enquanto isso, a Cia. de Intérpretes Independentes produzirá “Mito de criação”, trabalho sobre a criação do universo a partir da cosmogonia indígena.


Publicidade
Publicidade