Publicidade
Entretenimento
Vida

Cenários com adega: ambientes especiais para vinhos

Para quem gosta de vinho, com certeza já considerou um lugarzinho especial em casa para guardar essa bebida. Algumas dicas e opções para quem quer ter uma adega em casa 27/06/2015 às 09:55
Show 1
A sala-de-estar pode incorporar a adega, destacando ainda mais o ambiente
Jéssica Amorim Manaus (AM)

Quem gosta de saborear um bom vinho já deve ter considerado ter um lugarzinho especial em casa para guardar essa bebida, afinal quem não gostaria de receber convidados e poder oferecer um vinho de sua própria adega?

Este espaço é considerado um ambiente bastante especial, pois além de conservar preciosos vinhos, possui grande caráter decorativo, capaz de agregar ao lar diferentes possibilidades de cenário e ornamentação.

Segundo Luana Freire, designer de interiores da Simonetto, reconhecida loja de móveis planejados, a demanda de adegas em projetos de decoração só tem aumentado. “A procura por um ‘espacinho’ dedicado a adega tem aumentado muito, posso dizer que a cada dez clientes, oito desejam ter um ambiente assim”, afirma.

Para ter uma

Luana explica que a melhor forma de incorporar este espaço à decoração da casa é garantir que ele esteja em harmonia com os outros ambientes, aproveitando as inúmeras possibilidades da adega.

“Ela pode ser o ponto principal do espaço, estar em destaque apresentando as particularidades do usuário ou simplesmente preencher aquele cantinho que está sem vida. Podemos integrar ela ao home, utilizar colunas da obra para encaixar, aproveitar o espaço perdido em baixo da escada. Hoje as possibilidades são inúmeras, basta usar a criatividade que uma adega linda e despojada surge para atender convidados e se transformar em um item da decoração”, diz.

Para ela é sempre importante a personalização de acordo com o gosto de cada pessoa: “Um fundo de cortinas recortadas, prateleiras para seleção de cada uva, sulviniers de viagens, tudo é válido, decorar esse cantinho o torna ainda mais agradável”. E se não tiver muito espaço na casa para aproveitar, Luana diz ser possível utilizar dos móveis planejados e de um bom projeto para fazer algo bacana: “Pode ser um espaço maior quando temos um porão, por exemplo, ou apenas aquele cantinho integrado ao setor social da casa. Não há um tamanho determinado, você pode morar em uma casa enorme ou em um apartamento pequeno, bem projetada, ela se encaixa em qualquer lugar”.

Lugar ideal

A designer também esclarece que é indispensável pensar na manutenção da qualidade dos vinhos que irão compor a adega. “É importante considerar que o vinho deve ficar sempre isolado do calor e da luz externa e o ideal é que o líquido esteja sempre em contato com a rolha, por isso utilizar as garrafas na horizontal, isso é importante para que possamos notar se não houve entrada de oxigênio pela cortiça (rolha), assim mantemos a integridade do vinho”, explica Luana.

Quem também concorda é o consultor de vinhos, Pedro Missioneiro dos Santos. Para ele a adega deve ser colocada no lugar mais fresco da casa. “Preferencialmente, ela precisa estar no local mais arejado e que de preferência ela seja climatizada”, conta.

Cuidado com o vinho

Além disso, Pedro explica que é preciso considerar o tipo de vinho na hora de organizá-los na adega: “É preciso se atentar para o tipo de vinho, o branco e o espumante devem ficar na parte de baixo e os tintos mais em cima”.

Para ele é importante também saber sobre o tempo de armazenamento de todos os vinhos, que se diferenciam entre vinho de guarda, que se destina ao envelhecimento e pode ser mantido na adega por alguns anos e o vinho de consumo jovem, que segundo Pedro, precisa ser consumido mais rapidamente.

“É sempre bom se aculturar um pouco mais para se consumir vinho. Se você guarda um vinho de consumo jovem por muito tempo, ele se tornará puro vinagre”, esclarece e emenda: “A delicadeza do vinho é uma coisa que realmente deve ser observada, não é uma bebida comum, por isso que não se diz ‘bebe’ e sim ‘se degusta’”.

Outra dica importante para a adega é mantê-la sempre sob manutenção e limpeza periódica.

Saiba +

Equipamento

Como a adega climatizada está cada vez mais em alta por ser uma ótima aliada para manter a temperatura para o consumo ideal. Segundo Luana Freire, é possível criar um espaço seco e agregar a ele uma adega climatizada. “Ela pode receber as garrafas que se imagina consumir mais frequentemente, assim vamos substituindo e fazendo o rodízio”, explica.

Dicas

1. A temperatura ideal para os vinhos tintos são entre 15°C e 18°C; entre 10°C e 12° C para vinhos brancos e em torno de 8°C para os espumantes;

2. Os especialistas recomendam que sua adega tenha 50% de vinhos de consumo imediato de até três meses; 30% de vinhos que devem ser guardados de um a dois anos, para ocasiões especiais; 20% de vinhos que precisam ser envelhecidos por mais de dois anos e 10% de vinhos de coleção;

3. Se você não conhece muito bem um vinho, evite comprar várias garrafas do mesmo exemplar;

4. Espumantes podem ser consumidos imediatamente e não precisam ser guardados, por isso, sempre que possível, evite ocupar espaço da sua adega com esses vinhos;

5. Dispensas são, em geral, um cômodo bastante usado para construir um espaço para armazenar vinhos.

Publicidade
Publicidade