Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
Vida

Cerveja e alegria como atração principal da 'TOMBAqui'

A festa inspirada na Oktoberfest faz parte da 3ª edição do Projeto Roleta Sonora e surgiu dos planos da Arte e Fato com a logística dos universitários que estagiam no espaço, pontuou Douglas Rodrigues, gestor do espaço e um dos organizadores da festa



1.jpg Bebidas como chopp, refrigerante e água estarão disponíveis para consumo livre durante a festa
13/06/2013 às 18:11

A Oktoberfest, festa com raízes na Alemanha que celebra a alta produtividade regada à cerveja e que é reproduzida em cidades de todo o mundo, ganha uma versão mais compacta - mas não menos expressiva - na capital amazonense. Trata-se da 1ª edição da TOMBAqui, que acontecerá no dia 05 de julho, na Estação Cultural Arte e Fato, localizada na rua 10 de Julho, nº 443, bairro Centro, a partir das 22h.

A festa inspirada na Oktoberfest faz parte da 3ª edição do Projeto Roleta Sonora e surgiu dos planos da Arte e Fato com a logística dos universitários que estagiam no espaço, pontuou Douglas Rodrigues, gestor do espaço e um dos organizadores da festa. Ao lado dele, também assinam a organização os acadêmicos Bruno Diogo, Alexsandro Matheus, Kleber Heberson e Henrique Silver.



Inspirada nos rituais dionisíacos

Cerca de 3 mil litros de cerveja são previstos para o evento, de acordo com Rodrigues. Ele justifica que a festa não fará apologia ao consumo exacerbado de cerveja, mas afirma que ela visa ostentar, em primeiro lugar, a alegria sem limites, mesclados às músicas alternativas com o intuito de promover, especificamente, a diversão entre todas as tribos. Bebidas como chopp, refrigerante e água estarão disponíveis para consumo livre durante a festa.

“A ideia da Oktoberfest original é beber sem limites, no sentido de se alegrar sem limites. Inclusive, o conceito da Oktoberfest é inspirado nos rituais dionisíacos, onde os trabalhadores faziam na Alemanha para comemorar a boa fartura e a boa indústria do ano. Neste país, a premissa dessas festas é uma espécie de ‘dízimo’ dedicado à alegria e boa produção”, elucidou Douglas.

Perspectiva regional

E Rodrigues explica ainda a transição cultural da festa alemã aos moldes barés. O nome do evento foi escolhido para fazer alusão ao tradicional peixe amazônico tambaqui, já que uma das figuras mais representativas da Oktoberfest original – o chifre – está relacionada ao Deus Dionísio, conhecido por ser o deus do vinho e das festanças.

“Quando regionalizamos o TOMBAqui, fizemos com a intenção de se inspirar na Alemanha, mas de se colocar na perspectiva da nossa região, para que a gente extravase e possa rever os limites do preconceito em relação à algumas festas que pregam a diversão vivida com sinceridade”, apontou o organizador.

Setlist e a pureza sonora

Na festa, bandas como Led Zeppelin, Radiohead, The Who, The Beatles, Marina And The Diamonds, Dappled Cities, Two Door Cinema Club, Foster The People, Justice, Kate Nash, Banda UÓ e Gaby Amarantos serão revisitadas nas pick-ups do duo de Dj’s Alex e Roberto, do Dj Rodrigo Santos e do Dj Pan Dean. Segundo Douglas, as canções serão revistas em sua forma mais ‘original’, dando o alerta de que as músicas integrantes do setlist não serão mixadas, com o objetivo de conservar a pureza e originalidade sonora.

“O público que queremos trazer para o TOMBAqui é um público que curte as versões originais das músicas, que é antenado e que traz um conjunto de elementos como moda, tendências e estilos. São pessoas que geralmente se posicionam perante a produção musical, que tem um olhar mais crítico e que prezam pela pureza do som. Quando mixamos uma música, a uniformizamos ao estilo comercial de ser, e elas acabam abandonando sua essência”, justificou o gestor do espaço.

Decoração

A decoração da festa abrigará elementos que remetem à colheita de vinho e cerveja, com imagens de grãos e barris de madeira, para sugerir a ideia da fermentação na produção de cerveja, disse Rodrigues. “Também queremos distribuir pelo espaço algumas choppeiras para que as pessoas tenham acesso direto ao chopp, sem necessitar de garçom. As canecas também serão personalizadas com a logo do TOMBAqui”, completou. “Queremos pedir que as pessoas tragam sua própria caneca, para que a gente personalize lá. Porque a caneca, assim como um acessório de roupa, por exemplo, exprime a personalidade de cada pessoa”, comentou o organizador.

Karaokê de risos

Um dos destaques da noite, segundo Douglas, é o karaokê projetado no local com o intuito de estimular, unicamente, a interação entre os presentes. “Às 2h teremos, no intervalo entre um Dj e outro, uma hora de karaokê. Não queremos fazer nenhum concurso, mas sim estimular o riso e a diversão”, adiantou Douglas.

Ainda segundo ele, o horário foi escolhido por ser considerado o momento em que as pessoas estarão mais descontraídas na festa, e, para que as gargalhadas sejam certas, só serão permitidas canções em inglês. “Tudo para que todos se divirtam consigo”, complementou Rodrigues.

A festa é realizada em parceria com o Grupo Simões. Os ingressos para a TOMBAqui podem ser adquiridos na loja Daray do Amazonas Shopping, nos valores de R$ 25 (primeiro lote), R$ 30 (segundo lote) e R$ 40 (na hora). Os passaportes são limitados à capacidade do local, que suporta 300 pessoas. Informações: 3234-7125.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.