Publicidade
Entretenimento
Vida

Chef fala sobre detalhes da feira ‘O Mercado’ em Manaus

Paulista Henrique Fogaça participa da organização da feira gastronômica paulista na capital amazonense  20/05/2015 às 10:16
Show 1
Fogaça promove O Mercado em São Paulo desde 2012, ao lado do chef Checho Gonzales e da produtora Lira Yuri
JONY CLAY BORGES ---

Comida, diversão e arte – a combinação que já é sucesso há décadas nas letras do rock nacional é a base da feira gastronômica O Mercado. A iniciativa, realizada há três anos em São Paulo, terá a sua primeira edição em Manaus nos próximos dias 30 e 31, no entorno do Paço da Liberdade, como parte da programação do “Passo a Paço”, projeto de revitalização cultural do Centro Histórico de Manaus. Para o chef paulista Henrique Fogaça, um dos nomes à frente da franquia, a comida é justamente a escolha certa para alavancar esse empreendimento.

“Manaus tem um Centro muito bonito, muito histórico, e por meio da comida conseguimos trazer à tona esse sentimento de resgate, que é muito importante”, explica ele, recordando que a experiência gastronômica é comum e essencial a todos os públicos. “Nosso contato com o alimento, além da sobrevivência, é um prazer. Comida envolve criança, adolescente, adulto, é uma coisa para todo mundo”.

Fogaça, que veio a Manaus para participar das gravações do reality show “Masterchef Brasil”, também está trabalhando na organização da futura edição d’O Mercado em Manaus. A cidade é a terceira a receber a feira gastronômica paulista, e a edição local do evento terá a participação de 35 chefs nacionais e locais, entre eles o próprio Fogaça, do restaurante Sal Gastronomia, e Checho Gonzales, da Cebicheria Gonzales – parceiro do paulista na iniciativa, ao lado da produtora Lira Yuri.

“Estamos organizando toda a logística do local escolhido, estamos fornecendo toda a estrutura, orientando o pessoal”, resume Fogaça, que participou de um encontro com os chefs locais participantes da iniciativa, na noite de anteontem. Ele atuou também na seleção de profissionais para participar da iniciativa, com ajuda de Babú Loureiro, chef executivo do Pátio Gourmet. “Pedimos apenas para não se repetirem muito os pratos. Cada chef vai escolher um para apresentar”, diz.

Sabores acessíveis

Antes do encontro com os chefs locais, Fogaça contou um pouco sobre a trajetória d’O Mercado, que teve sua primeira edição em 2012. “Eu e um amigo (Gonzales) resolvemos fazer uma feira, chamando chefs de alguns restaurantes para fazer comida com um preço acessível. Uma comida diferenciada, saindo do cotidiano trivial do hotdog ou hambúrguer de São Paulo”, recordou.

O evento, conta Fogaça, repercutiu nas redes sociais e teve público de 3 mil pessoas. Com o sucesso, passou a ter edições mensais, às vezes até quinzenais. Além de unir comida, diversão e arte, a proposta do evento é levar boa gastronomia ao grande público.

“Nos últimos anos, a gastronomia entrou na moda e ficou muito cara em São Paulo. A feira traz a ideia de dar à população acesso a uma comida diferenciada a um preço justo”, declara Fogaça, assinalando a influência do evento no atual cenário gastronômico nacional. “A ideia deslanchou, e muito do que acontece hoje no Brasil veio dali, como os food trucks ou as feiras de comida, que hoje estão em cada esquina”.

O “Passo a Paço” terá investimento da Prefeitura de Manaus de R$ 200 mil para infraestrutura, passagens aéreas para participantes e cachês de artistas, segundo estimativa da Casa Civil. Fogaça, que participa há um ano e meio das negociações para a vinda d’O Mercado para a cidade, guarda boas expectativas com o evento: “Estou feliz com essa edição d’O Mercado, e espero que possamos fazer mais edições no futuro”.

Publicidade
Publicidade