Publicidade
Entretenimento
Vida

Cia. de teatro amazonense se apresenta em festival de Rondônia

“Ritmos de Inquieta Alegria” da Cia. Sumaúma representa Amazonas em festival de Porto Velho 25/07/2013 às 21:28
Show 1
Cenas do espetáculo 'Ritmo de Inquieta Alegria'
a crítica Manaus, AM

Contemplado pelo Prêmio Myriam Muniz o espetáculo “Ritmos de Inquieta Alegria”, da Companhia de Artes e Cultura Samaúma, será encenado no próximo dia 26 de julho, no Festival Amazônia Encena, na cidade de Porto Velho (RO).

Com quase uma hora de duração, o espetáculo ganhou uma nova versão para ser representado em locais abertos, de acordo com os critérios que foram estabelecidos pelo projeto enviado à Fundação Nacional de Artes (Funarte).

Elenco

A peça traz no elenco as atrizes Amanda Paiva e Beth Ghimel e é baseada na obra homônima da escritora Violeta Branca (1935).

Enamorada de Tupã, o deus concede a “glória suprema” ao ser Iara. Entre o amor e sua paixão humana, ela enamora-se por um marujo incauto, perdendo assim, os favores do deus lendário da Amazônia, que retira-lhe a “glória suprema” e a castiga, transformando-lhe em “mulher-fêmea”.

De acordo com o diretor e produtor Cleinaldo Marinho,  a criatura renasce através dos escritos da escritora e vive, a partir dessa experiência, a descoberta do amor/vida e, no desencontro e perda da pessoa amada. Experimenta suas dores e padecimentos, vividas sob o véu do silêncio e o vazio das distâncias. “O espetáculo possui uma sensibilidade especial”, destaca Cleinaldo.

Autora

A poeta Violeta Branca Menescal de Vasconcelos, ou simplesmente Violeta Branca, nasceu em Manaus, no dia 15 de setembro de 1915. Em 1935, aos 19 anos, publicou seu primeiro livro de poesia, “Ritmos de Inquieta Alegria”, obra com características modernistas, pelo lirismo e vivacidade no tratamento dos temas.

Publicidade
Publicidade